fbpx

Presidente nega que Inter tenha abandonado projeto de “jogo propositivo” e cita “única” herança positiva de Ramírez

Alessandro Barcellos, em entrevista ao programa Os Donos da Bola-RS, da Bandeirantes, ressaltou compromisso com o jogo propositivo

Principal bandeira de campanha do presidente eleito Alessandro Barcellos, o “jogo propositivo” não foi abandonado e segue sendo exigência da direção, conforme declarou o próprio mandatário em entrevista concedida nesta sexta-feira ao programa Os Donos da Bola-RS, da TV Bandeirantes. Ele citou a vitória contra o Flamengo como exemplo e as variações possíveis de serem feitas no time sem perder a essência da postura ofensiva em campo.

“O projeto do Internacional é de um modelo propositivo, que possa buscar o gol do adversário e as vitórias, independente do modelo de jogo que é uma avaliação de cada treinador. O que não queremos é um time que jogue o tempo todo atrás, esperando pra fazer alguma jogada para buscar a vitória, mas não é uma coisa que impeça estratégias diferentes para cada jogo, como por exemplo contra o Flamengo e Fluminense, que jogamos de forma diferente nos dois jogos. Se olharmos os últimos jogos do Flamengo, o Inter foi o único time que o venceu, porque estudou, trabalhou e teve peças para executar esse sistema de forma positiva. Isso são evoluções que Aguirre vem executando junto com nosso grupo”, projetou.

Para Barcellos, a herança positiva deixada pelo trabalho de Miguel Ángel Ramírez é a movimentação e saída de bola entre zagueiros e volantes:

“O Inter utiliza hoje movimentações de saída de bola, com seus zagueiros e volantes que são pontos positivos que o Miguel deixou. O que não conseguimos evoluir com ele foi na transição, em fazer a nossa posse de bola ser produtiva. Nós tivemos uma paciência, mas não vimos progredir e decidimos fazer aquela mudança com a saída do treinador”, avaliou o mandatário.

Com longo período livre para treinamentos, o Inter, que é o 10° no Brasileirão com 23 pontos, só volta a jogar na segunda-feira, dia 13, fora de casa contra o Sport.

Veja mais declarações do presidente Alessandro Barcellos ao programa Os Donos da Bola:

“Nós vamos chegar no lugar mais longe possível olhando jogo a jogo. Foi uma estratégia que deu certo e por muito pouco não fomos campeões do Brasileirão. Cada partida seguinte tem sempre três pontos decisivos. Temos que buscar pontos para que possamos brigar por uma vaga direta para a Libertadores”
.
“Tivemos um período difícil com a vinda do Ramírez. A mudança da forma de jogar não foi atingida, e com a vinda de Aguirre isso melhorou. Nós estamos retomando a forma que queríamos de jogar e esperamos que no 2º turno possamos ter apresentações melhores. Ano passado, tivemos eliminações e conseguimos essa recuperação. Agora é de uma forma mais difícil, mas também queremos esta recuperação. A mudança da forma de jogar com certeza foi um elemento para esta oscilação negativa”
.
“Com o Miguel, tivemos um inicio com possibilidade de mudanças, mas não se confirmou ao longo do período. Ele tinha características que se encaixavam com o que a gente queria no processo eleitoral, ele era inquestionável, inclusive pelas duas chapas que disputavam a eleição naquele momento. Nós não conseguimos ter a confiança de perspectivas de futuro, de entendimento, de relação entre o grupo de jogadores com a comissão técnica, e tivemos que corrigir com a saída. São perspectivas que conseguimos ver com Aguirre na semana que antecedeu o jogo contra o Flamengo. E quanto às falas de Miguel, é um direito dele de falar aquilo, mas quando ele elege somente duas equipes que seguem seus projetos ele mostra uma desconexão dele com o futebol brasileiro”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas