fbpx

John Textor se revolta com pênalti dado para o Inter e pede para árbitro se aposentar: “Pelo bem do jogo”

Investidor norte-americano se revoltou com decisões da arbitragem no lance do primeiro tempo no Beira-Rio

O árbitro Savio Pereira Sampaio causou imensa revolta no Botafogo pelo pênalti marcado logo no começo do jogo diante do Inter, no Beira-Rio, pelo Brasileirão. Com auxílio do árbitro de vídeo, o VAR, o juiz assinalou penalidade máxima por suposto toque no braço e ainda expulsou o defensor Philipe Sampaio, deixando o alvinegro em desvantagem numérica.

O americano John Textor, dono da Sociedade Anônima do Futebol do Botafogo, usou as suas redes sociais para protestar com veemência contra o árbitro:

 

“Vergonhoso… temos que limpar o futebol brasileiro. Savio Pereira Sampaio você deve renunciar pelo bem do nosso jogo”, postou o investidor.

Depois, o capitão Edenilson cobrou com categoria deslocando o arqueiro para abrir a contagem para o Inter, que em seguida faria mais um gol com Bustos. Com 16 jogos de invencibilidade, 14 sob comando de Mano Menezes, o colorado chegou nesta rodada sendo o 3° do Brasileirão com 21 pontos. Para Paulo César de Oliveira, comentarista de arbitragem do SporTV, não houve pênalti:

“Ele está com um braço até numa posição esperada, a bola bate na barriga, bate no braço, mas ele não teve movimento adicional. Quando a bola bate no corpo, o jogador está com o braço muito aberto e depois bate no braço, pode ser marcado. Mas para mim o já está numa posição normal, ela bate no corpo e vai no braço, para mim não foi pênalti”, disse. Veja o lance polêmico do primeiro tempo:

Clique nas manchetes abaixo para ler mais notícias sobre o Inter:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas