fbpx

“Ele não gostava”: a prática que Renato impediu de continuar no vestiário antes dos jogos do Grêmio

Fiel parceiro de Renato, Maicon deu detalhes de como era o trabalho com o treinador

Ao longo de quase cinco anos ininterruptos, entre setembro de 2016 e abril de 2021, os jogadores do Grêmio foram se acostumando com a liderança do técnico Renato Portaluppi no vestiário. Entre cobranças, parcerias e proibições, Renato não gostava, por exemplo, de música alta nos momentos antes das partidas. Ele entendia que afetava na concentração e que podia atrapalhar em campo.

Quem fez a revelação foi o volante Maicon, que esteve no Grêmio durante toda a etapa de Renato no clube e que só tem elogios ao treinador.

“Por exemplo, o Brasileirão de pontos corridos, não adianta você se preparar de um jeito para jogar contra o Flamengo e de outro para pegar o Bahia. Vale a mesma coisa. A concentração vai de cada um e de cada jogador. O Renato não gostava de música no vestiário. Ele achava que desconcentrava, que atrapalhava o jogador. Aí a gente escutava pelo fone. Beleza, vai da resposta de cada um”, disse o ex-gremista em entrevista ao podcast Fora do Jogo.

Para Maicon, que recentemente deixou o elenco do CRB, muitas pessoas se enganam quando acham que Renato é difícil de lidar no dia a dia:

“O Renato é um cara bem fácil de você lidar com ele. Ele sempre foi assim, quando era jogador e depois como treinador. O currículo dele dispensa comentários. Ele fez três finais de Libertadores, perdeu duas e ganhou uma, mas ele chegou, Copa do Brasil também, ganhou uma com o Fluminense, uma com o Grêmio. Então, ele tem títulos importantíssimos. Ele tem as convicções dele, se tiver cinco jogadores brigados ele vai fazer os caras se falarem, porque é um cara que pensa no jogador, no melhor pro clube”, ampliou o jogador.

CLIQUE NAS MANCHETES ABAIXO PARA LER MAIS NOTÍCIAS SOBRE O GRÊMIO:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas