fbpx

Mano admite que o capitão seria outro jogador e explica escolha que deixou Gabriel surpreso: “Exemplo para os outros”

Treinador colorado usou a sua coletiva de imprensa para justificar a faixa de capitão para o volante

Ainda novato no elenco do Inter, tendo chegado ao clube já em meio à temporada de 2022, o volante Gabriel admitiu ter ficado “surpreso” ao receber do técnico Mano Menezes a braçadeira de capitão para o jogo contra o Flamengo. Nos últimos duelos do time, Edenilson vem usando a faixa, mas esteve suspenso e viu de fora a boa vitória colorada por 3×1 no Beira-Rio sobre o Brasileirão.

“Muito feliz. Fui pego um pouco de surpresa, mas estou sempre preparado. A faixa de capitão é um símbolo, onde grandes jogadores e ídolos do clube usaram. Mas o importante é que o grupo fez um grande jogo e a faixa é um reconhecimento de todos”, avaliou Gabriel pós-jogo.

Mano, durante a sua coletiva, reconheceu que a braçadeira, em tese, deveria ir para o braço de Rodrigo Dourado, que mais uma vez foi titular da equipe. Mas o treinador, demonstrando certa prudência, não quis dar um “peso desnecessário” ao jogador:

“Naturalmente, acho que o Dourado deveria usar a braçadeira, mas pensei que seria um peso desnecessário. Recuperamos o jogador, o torcedor aplaudiu hoje e fiquei muito feliz. Estamos trabalhando para criar essa intimidade entre time e torcida. Pensei que podia passar a braçadeira para o Gabriel porque é um exemplo de profissional. Saiu do time, não falou uma palavra, ficou na dele, trabalhou sério, voltou. Esse é o exemplo que queremos para os demais. A braçadeira ficou bem nele”, contou Mano.

Renê mira títulos com o Inter

No reencontro com o antigo clube, Renê mais uma vez teve atuação segura na defesa e ajudou o Inter a sair com os três pontos de campo. Depois, em passagem pela zona mista do Beira-Rio, conversou com a reportagem do Zona Mista para reforçar que confia na busca por título em 2022:

“Quando eu vim pra cá, vim pra ser campeão. Vi que o Inter tinha time para brigar. Quando cheguei havia má fase, mas isso passa. Agora estamos em ótima fase. É trabalhar duro para manter. Já estamos em 3°. Os adversários vão nos respeitar mais”, disse o jogador – ouça abaixo:

 

 

Pedro Henrique se emociona

Autor do terceiro gol convertendo pênalti que ele próprio sofreu, o atacante Pedro Henrique deu uma emocionada entrevista ao Premiere na saída do gramado relembrando, por exemplo, o quanto a sua família é colorada e estaria vibrando pelo momento. O jogador chegou a dizer que sentia estar vivendo um dos melhores dias da vida:

“Sem dúvida, o nosso torcedor. Veio em um sábado à noite nos apoiar. A equipe se portou muito bem, o mérito é nosso, o Flamengo é um grande adversário. Minha família sabe o quanto desejei esse momento depois desse primeiro gol. Te confesso que estou muito feliz. Quem sabe o dia mais feliz da minha vida. Sempre fui um cara de me entregar bastante e estava faltando. Preciso agradecer o De Pena também. Eu pedi e ele me deu a bola. E parabéns ao professor”, citou.

Alan Patrick também fala

Dono de mais uma boa atuação nesta sequência no retorno ao Inter, Alan Patrick também conversou com a imprensa pós-jogo e avaliou que o time esteve “de parabéns” pela atuação contra o Flamengo:

Mais notícias! Clique nas manchetes abaixo para saber mais sobre o Inter:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas