fbpx

Empresário revela qual foi a única atitude de “indisciplina” de Fernando Henrique atuando pelo Grêmio

Marcelo Pacheco, representante do volante, está bem insatisfeito com a postura da direção gremista

Insatisfeito com a direção do Grêmio, o empresário Marcelo Pacheco negou veementemente que o volante Fernando Henrique, de 21 anos, tenha cometido atos de indisciplina pelo clube. O jogador, que vive um impasse em sua ida ou não para o Cruzeiro, teria apenas se atrasado para um treinamento na temporada passada, de acordo com entrevista dada pelo agente à Rádio Gre-Nal.

“Ano passado, antes do jogo contra o Athletico, a única situação que ocorreu é que ele chegou alguns minutos atrasado no treino. Ele me explicou que o celular não havia despertado. Não tem problema com bebida, nem festas”, declarou Pacheco.

O empresário garantiu que outros clubes tentaram levar o jogador no ano passado, mas que a direção gremista bancou a sua permanência:

“Em 2021, o Athletico tentou levar o Fernando Henrique, o Red Bull Bragantino também tentou. O vice de futebol da época Marcos Herrmann disse que o Grêmio contava com ele, mas não aconteceu. A questão interna ficou ruim com a saída dele, ficará três vezes pior com o retrocesso. Vai demonstrar falta de convicção, falta de planejamento”, ampliou.

Conflito de versões sobre Fernando Henrique

Pacheco garante que o Grêmio fez a liberação para o jogador viajar a Belo Horizonte para fechar com o Cruzeiro – e ambos seguem em Minas Gerais. O presidente Romildo Bolzan negou que tal liberação tenha existido durante entrevista ao jornalista mineiro Samuel Venâncio.

Um áudio do executivo de futebol gremista Diego Cerri, feito no sábado passado pela manhã, mostra a autorização para a viagem. Mas Cerri alega que, no mesmo dia, à noite, ele pediu para o empresário “segurar” a transferência para que uma nova análise do clube fosse feita.

CLIQUE NAS MANCHETES ABAIXO PARA LER MAIS NOTÍCIAS SOBRE O GRÊMIO:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas