fbpx

Dirigente do Grêmio diz se arrepender de frase sobre momento do time: “No fim do ano, devemos avaliar”

Diretor-jurídico Nestor Hein, à Rádio Pachola, explicou o que quis dizer em outra entrevista recente

Após causar repercussão entre a torcida gremista ao dizer à Rádio Bandeirantes nesta semana que a fase do time “tinha explicação”, o diretor-jurídico Nestor Hein, em nova entrevista dessa vez à Rádio Pachola, explicou o que quis dizer e indicou que a sua frase acabou não tendo a interpretação correta.

“Até me arrependo desta declaração, mas isto não tem nada a ver com questões da seriedade do Grêmio nos seus negócios, da questão republicana, do tratamento com as pessoas. Vejo o Grêmio com muita seriedade. O que eu quis dizer é que, para chegarmos nessa situação, foram construídas algumas coisas boas e outras não tão boas. E todas essas avaliações dizem respeito ao futebol, não à direção. Quando no final do ano, devemos fazer uma avaliação sobre o porquê de termos tomado certas medidas. Foi isso que quis dizer. Não é hora de balanço sobre as coisas que nos levaram nesta condição. O que eu pensei na hora foi nas opções técnicas. O porquê de jogadores mais velhos ou mais moços. Foi nesse sentido que me expressei”, declarou – ouça abaixo:

A resposta que casou a explicação do próprio Hein foi feita, à Band, no início da semana, nas seguintes palavras:

“O futebol do Grêmio não vem apresentando resultados convincentes. Não tem explicação… aliás, tem explicação! Mas isso a gente só vai poder falar em dezembro. Soltar agora só ia fazer ferver o caldeirão”.

Dentro de campo, para enfim ter a chance de melhorar a fase, o Grêmio joga neste domingo, às 11h, em casa, diante do Ceará. O tricolor ainda é o 19° com 16 pontos.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas