Kleber Gladiador explica briga judicial com o Grêmio e critica direção da época: “Infantil”

Ex-atacante foi a grande esperança do clube a partir da temporada de 2012

Publicidade

Atacante do Grêmio entre as temporadas de 2012 e 2015, Kleber Gladiador não conseguiu “dar a volta por cima” que tanto quis no clube gaúcho. Prejudicado por lesões, ele teve uma passagem repleta de altos e baixos, que acabou com afastamento a partida da chegada de Felipão entre 2014 e 2015 e culminou com uma longa briga judicial com o clube. Ele relembrou todos esses temas em recente entrevista ao jornalista Duda Garbi:

A primeira lesão no Grêmio

Foi um lance sem maldade nenhuma. Tivemos azar. Para o zagueiro, foi difícil depois. A torcida do Grêmio pegava no pé dele. Ele chegou atrasado. Recebi uma bola, cheguei na frente e tentei dar uma meia-lua, mas ele chutou a minha perna. Eu senti a dor, mas na hora que eu levantei eu senti o estralo. O osso fraturou. Não tenho mágoa nenhuma do adversário, sei que isso faz parte da nossa profissão

Passagem decepcionante pelo clube?

Eu vim como uma estrela. De um grande clube, que era o Palmeiras. Tinha uma expectativa muito grande em mim lá e a torcida depositou esperança grande. Uma pena que as coisas não aconteceram do jeito que eu, a torcida e o clube esperavam

Primeira saída do clube

Sempre fui um cara determinado. Eu saí do Grêmio e fui para o Coritiba. Voltei a jogar um grande futebol, briguei pela artilharia do Brasil. E jogando no Coritiba, um time tecnicamente mais modesto que o Grêmio. Eu sempre quis dar a volta por cima no Grêmio. Tentei. Foram três cirurgias que eu tive no clube. As duas primeiras foram as mais difíceis. Voltei rápido e tive problema físico depois. A segunda me deixou psicologamente mal. Quando veio a terceira, eu pensei que deveria sair um pouco. Fui para o Vasco emprestado

Desejo de voltar, atrito com Felipão e briga judicial

A minha ideia era jogar pouco no Vasco, só a Série B e voltar ao Grêmio para dar a volta por cima. Queria começar a pré-temporada seguinte no Grêmio. Mas o Felipão chegou e ele pediu a nossa saída. Eu e mais alguns. Eu tive problema com o Felipão no Palmeiras e ele levou isso para a Arena. Ou para a vida. Foi uma infantilidade da diretoria gremista. A gente é profissional e funcionário do clube. A direção deveria ter bancado o jogador do clube. O problema era em outro time e vai trazer de fora para cá? Ali eu acho que a diretoria errou. Não foi bom para mim, mas acho que foi pior para o Grêmio. Me afastaram e não pagaram mais o meu salário. Aí, tive que acionar na Justiça

Suárez

Gostei do Suárez, mas não gostei que ele saiu rápido. Achei que poderia ter ficado mais. Um ano só, infelizmente. Como a gente gosta do futebol, a gente quer ver os melhores aqui. Mas eu entendo. Ele foi o melhor do Brasileirão porque mereceu. Alguns ganham, mas não deveriam

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas