Direção do Grêmio diz que Vanderlei foi um pedido de Renato e vibra com Chapecó e Brenno: “Graças a Deus”

Presidente Romildo Bolzan Jr falou sobre a situação dos goleiros do clube nesta segunda-feira

Titular do Grêmio em toda a temporada de 2020, exceto nas finais da Copa do Brasil diante do Palmeiras, Vanderlei foi um pedido particular do então técnico Renato Portaluppi à direção do clube. Sem o esperado sucesso, o jogador rescindiu o contrato no início da nova temporada e partiu para o Vasco.

LEIA MAIS – Bolzan não descarta renovar com Cortez, fala de Paulinho e repercute cutucada do presidente do Inter: “A mim não afetou”

A rescisão contratual custará aos cofres do Grêmio um total de R$ 6 milhões até o fim de 2022, e o presidente Romildo Bolzan Jr, na última segunda-feira, confirmou que Vanderlei foi um pedido de Renato. O dirigente também falou de Paulo Victor, que já treina em separado enquanto negocia a sua rescisão.

“O Paulo Victor teve uma boa participação no campeonato de 2019, defendeu os pênaltis no Gauchão. Teve o seu papel. Mas com o tempo se perde o espaço. Faz parte. O Vanderlei foi uma solicitação do treinador na época”, disse Bolzan aos canais oficiais gremistas.

Com o insucesso dos mais experientes, Bolzan aproveitou o tema para celebrar os bons momentos vividos pelos jovens Gabriel Chapecó e Brenno.

“Chapecó e Brenno têm 21 anos. E graças a Deus tiveram chances nesse ano e desempenharam. O Adriel também é muito bom goleiro. Isso nos dá tranquilidade para não contratar um novo goleiro”, completou o mandatário.

Confira a íntegra da entrevista de Romildo Bolzan:

  • Clique aqui para entrar no grupo 26 para acompanhar as notícias do Grêmio.
  • Clique aqui para entrar no grupo 27 para acompanhar as notícias do Grêmio.