Informante? De Pena nega conversa “particular” com Rogério Ceni antes de Inter x Bahia

Meia uruguaio deixou o Beira-Rio nesta semana e poderá fazer a estreia pelo novo clube

Publicidade

Carlos de Pena está de volta ao Beira-Rio. Não, não retornou ao elenco colorado e sua história no Inter de fato terminou. Mas, por coincidência, o seu novo time, o Bahia, é o primeiro adversário da equipe gaúcha no Brasileirão e ambos se enfrentam neste sábado, às 18h30 em Porto Alegre – o meia uruguaio está relacionado para fazer a sua estreia.

Na apresentação no Bahia, Carlos De Pena falou sobre essa casualidade de logo ter o Inter como adversário, mas negou ter tido conversa especial com o técnico Rogério Ceni para, eventualmente, fornecer informações “privilegiadas”.

“Não, nenhuma conversa particular. O Inter tem um estilo de jogo bem definido com o treinador. Pode mudar as peças, trocar um jogador por outro, mas o estilo é bem definido. Joga com duas linhas de quatro, dois volantes, dois externos mais por fora e dois centroavantes. Dependendo do jogador que pode atuar em cada posição, cada um tem suas características individuais, mas o estilo em geral é bem definido e vem sendo feito faz tempo”, disse De Pena, em declaração recuperada pelo Globoesporte.com.

“Versatilidade é uma vantagem para dar opções ao treinador. Já joguei em várias posições no Inter, na minha carreira. Como ponta, meia, volante, cheguei a jogar de lateral-esquerdo também. Vou estar à disposição do treinador, onde ele achar que é melhor vou jogar. Claro que me sinto mais confortável em uma posição, mas se o professor precisar vou estar à disposição”, acrescentou, sobre o seu estilo como jogador.

A despedida de Carlos De Pena no Inter

De Pena, que vinha treinando em separado no último mês junto com o volante Gabriel, publicou um vídeo de despedida ao Inter no Instagram nesta semana, após a conclusão da sua rescisão com o clube. Nele, falou as seguintes palavras:

“Inter, chegou o dia que eu não queria. Hoje encerro o ciclo contigo. Foram momentos inesquecíveis, onde fui o cara mais feliz do mundo. Em outros, quando as coisas não aconteceram da melhor maneira, sofri muito. Você fará parte da minha vida sempre e a partir de hoje serei um torcedor a mais. Minha família gaúcha é a maior prova disso e o meu filho Juanchi nunca vai esquecer as canções no estádio e o valor de ser colorado. Não vou deixá-los esquecerem, porque para mim Inter será muito mais que futebol. Nesses dois anos, fiz amigos para a vida toda e isso não é pouca coisa”, disse De Pena, antes de terminar:

“O que aconteceu nos últimos meses eu não falarei em público. Isso não me representa e não vai mudar a minha forma de ver o clube. Aos companheiros, desejo o melhor para suas carreiras e seguirei na torcida. Aos funcionários do clube, minha gratidão por terem me acolhido com carinho. Por último, torcida colorada. Tivemos momentos muito bons e outros que não consegui entregar o resultado esperado. Eu sei disso. Mas até o último momento, entreguei o meu melhor como pessoa e profissional. Por tudo isso, obrigado Inter. Sempre vai morar no meu coração e no da minha família”.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas