William relembra briga com Anderson em treino do Inter e admite: “Não era amigo dele”

Hoje no Cruzeiro, lateral-direito teve um forte atrito com o ex-meia em 2016

Publicidade

Em meio à interminável crise que levou ao rebaixamento em 2016, o Inter viveu capítulos tensos ao longo daquele ano e um deles envolveu William e Anderson em um treinamento. O trabalho estava sendo realizado no gramado do Beira-Rio quando ambos se desentenderam e o meia acertou um soco na boca do lateral, que sangrou e precisou de atendimento médico.

A briga voltou a “aparecer” na imprensa durante a entrevista de William, hoje jogador do Cruzeiro, ao jornalista Duda Garbi. O lateral confirmou que não é nem era amigo de Anderson, mas que ambos não levaram adiante o conflito:

“Algumas pessoas podem pensar que, por causa dessa treta, eu odeio o Anderson… eu já encontrei ele várias vezes e cumprimento ele. A gente não é amigo, eu não era amigo dele nem no Inter. Não tem amizade, mas cumprimento ele. O bem maior era sairmos daquela situação. Foi uma coisa de treinamento. Eu era jogador jovem, e normalmente jogador jovem não fala muito. Só que eu sou colorado e ver o Inter naquela situação me deixava p…, me deixava perdido”, disse William, antes de ampliar:

“Achei que ele não estava fazendo um negócio que podia ter feito melhor, deu aquela confusão, dedo na cara e me acertou o soco. Na hora, o Andrigo me segurou e pegou o soco, que cortou a minha boca. No dia, eu queria matar ele. Se entrasse no vestiário, estaríamos brigando até agora. Mas passou dali, o bem maior é o Inter. Acabou e vamos embora. Posso nem olhar para o cara, mas em campo a gente tem que ser família. Depois da briga, eu corria por ele, tocava a bola para ele. Dentro de campo é família, fora é cada um por si”.

William não descarta retornar ao Inter

Após desavenças com a direção do ex-presidente Vitorio Piffero, William acabou não renovando o contrato e deixou o clube no meio de 2017, rumo ao Wolfsburg, da Alemanha, já com o Inter tendo Marcelo Medeiros como mandatário. No futuro, ele não descarta retornar ao clube:

“Fiquei magoado com as pessoas da época, não com o Inter, que é o clube do meu coração. Eu já falei isso um milhão de vezes. Já passou. E se um dia eu tiver a oportunidade de voltar ao Inter… todas as vezes eu dei a vida por essa camiseta e essa é a lembrança que eu tenho”, encerrou.

SAIBA MAIS DO INTER:

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)