fbpx

Sem mágoa com Roger, volante deixa elenco, vai para rival da Série B e ainda pode gerar lucro ao Grêmio

Matheus Frizzo, de 24 anos, acabou não sendo aproveitado pelo treinador Roger Machado

Contratado junto ao São Paulo em 2019 para, inicialmente, defender a base do Grêmio, o volante Matheus Frizzo deixou oficialmente o clube na última semana sem ter tido sequência no profissional. Agora, o seu destino é o Tombense, da Série B, com quem terá vínculo de dois anos, mas manterá 20% dos direitos ligados ao clube gaúcho, segundo o jornalista Jeremias Wernek, do UOL.

O técnico Roger Machado decidiu afastar o jogador até dos treinos depois que ele, antes de um jogo na Arena pela Série B, ficou insatisfeito por ter sido cortado do banco de reservas. Mesmo após esse caso, o volante de 24 anos não mostrou mágoa no seu texto de despedida ao clube:

“Fala galera, se encerra minha passagem por este grande clube, saio com a consciência limpa de que fiz tudo o que estava ao meu alcance e até fora dele, abdicando de muita coisa e priorizando o Grêmio sempre, para jogar pelo clube que tanto gostaria. Em questão de dedicação, comportamento, esforço, sempre lutei pelo meu espaço, tentei ser o mais correto possível nas minhas ações e com as pessoas que convivi, fiz o melhor que pude porque achei que poderia ajudar de alguma forma e nunca quis ser um problema. Não guardo mágoas de ninguém e desejo muito sucesso ao clube e aos companheiros que ficam. Hora de retomar minha carreira em outro lugar e fazer o que eu mais amo que já estou com saudades. Forte abraço”, postou.

Frizzo era da base do São Paulo e chegou ao Grêmio em 2019. Desde então, esteve emprestado em outros clubes como Atlético-GO, Vitória e Botafogo.

Clique nas manchetes abaixo para ler mais notícias sobre o Grêmio:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas