fbpx

Para jornalista, Edenilson foi alvo de covardia da torcida do Inter: “Você gostaria de ser atacado em uma fase ruim?”

Volante colorado teve ameaças recebidas na web depois da queda do clube para o Olimpia

Em coluna escrita em seu espaço no portal GZH, o jornalista do Grupo RBS Diogo Olivier condenou a atitude de torcedores do Inter que fizeram ameaças a Edenilson e familiares do jogador nas redes sociais. A situação aconteceu depois da ainda recente queda colorada para o Olimpia nas oitavas de final da Libertadores.

O camisa 8, na específica partida, acabou errando no tempo normal o seu primeiro pênalti com a camisa do Inter depois de 14 cobranças convertidas. Depois, na disputa final, acertou o seu, mas o colorado caiu com um erro de Galhardo.

Na visão de Olivier, nenhum profissional deve ser atacado por viver uma fase ruim no seu ambiente de trabalho, seja ele jogador, jornalista, advogado ou etc.

Edenilson, apesar de estar “chateado” segundo palavras da própria direção, deverá continuar no clube após o Al-Shabab, da Arábia Saudita, não chegar aos valores pretendidos pelo Inter. Ele será titular logo mais, às 20h, em casa, diante do Cuiabá.

Confira a opinião de Olivier sobre o caso Edenilson:

“O bom volante Edenilson teve as suas redes sociais invadidas da forma mais covarde possível. O mesmo aconteceu com João Patrício Herrmann, cuja filha foi ameaçada”
.
“Mas não, isso não pode fazer parte do futebol. O mais correto seria clube e jogador irem atrás dos criminosos e processá-lo. Ninguém tem o direito de ameaçar as pessoas impunemente”
.
“É só fazer o raciocínio inverso. Você, advogado, estudante, jornalista, arquiteto, empresário, administrador, médico ou qualquer outra profissão ou ocupação, gostaria de ser atacado se um dia ou durante um período sua vida profissional estivesse em momento ruim?”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas