Os dois clubes brasileiros que servem de exemplo para o Grêmio reagir na Libertadores

Tricolor se complicou, mas segue com chances de avançar de fase na competição continental

Publicidade

Grande objetivo de todos os clubes brasileiros no ano, a Libertadores não iniciou de forma positiva para o Grêmio, que perdeu os seus dois jogos iniciais da fase de grupos e agora está na lanterna do Grupo C, sem pontos. Restam quatro partidas na chave e o tricolor precisará urgentemente melhorar o desempenho para ter chances de ir às oitavas de final.

Olhando para trás, porém, o Grêmio encontra exemplos que conseguiram dar a volta por cima na mesma situação. No ano passado, o Atlético-MG perdeu os dois primeiros jogos para Libertad e Athletico, mas conseguiu a recuperação e passou de fase. Em 2022, foi a vez do Fortaleza: iniciou perdendo para Colo-Colo e River Plate e ainda assim passou depois.

“É complicado, mas temos um grupo bom. Vamos focar jogo por jogo. Tem dias que a bola não quer entrar no gol. Nós tentamos de todas as formas, mas não conseguimos. Temos que tratar de não sofrer gols. Precisamos virar a página porque temos jogo já no final de semana”, comentou o meia-atacante gremista Soteldo, terça, depois da derrota em casa por 2×0 para o Huachipato.

Os dois clubes brasileiros que servem de exemplo para o Grêmio reagir na Libertadores
Soteldo parou na marcação do Huachipato – Foto: Roberto Vinicius/Zona Mista

Grêmio ainda não teve titulares completos na Libertadores

Priorizando a final do Gauchão contra o Juventude, o Grêmio teve time totalmente reserva na estreia da Libertadores na derrota de 2×0 para o The Strongest, em La Paz, na Bolívia. Agora, na terça, preservou alguns titulares no tropeço de mesmo placar para o Huachipato em casa.

“Eu faria tudo de novo. É difícil de vocês entenderem o meu pensamento. Vocês querem que eu bote o mesmo time cansado para o rival me atropelar na parte física? Eu faria tudo igual. Quando ganhamos o estadual, elogiaram a logística do jogo na Bolívia. Agora, três dias depois, tenho que colocar o meu time cansado em campo. Para daqui a pouco perder atletas por lesão. E mesmo com o placar negativo no jogo de hoje, eu faria tudo de novo”, explicou o técnico Renato Portaluppi, em coletiva de imprensa pós-jogo.

“Lógico que ninguém gosta de perder. Eu entendo o torcedor, o torcedor quer ganhar. Eu também quero. Infelizmente, aconteceu a derrota. Peço desculpas ao torcedor por não termos vencido dentro de casa pela Libertadores”, acrescentou.

A partir de agora, o Grêmio dá um tempo na Libertadores e começa a projetar a sua estreia no Brasileirão, domingo, 16h, fora de casa, contra o Vasco da Gama.

O que o Grêmio ainda tem na Libertadores

  • Estudiantes – 23 de abril, terça, às 19h, no Estádio Jorge Luis Hirschi, em La Plata, na Argentina – Onde assistir: ESPN / Star+
  • Huachipato – 8 de maio, quarta, às 19h, no Estádio Huachipato, em Talcahuano, no Chile – Onde assistir: ESPN / Star+
  • Estudiantes – 15 de maio, quarta, às 19h, na Arena, em Porto Alegre – Onde assistir: Paramount
  • The Strongest – 29 de maio, quarta, às 19h, na Arena, em Porto Alegre – Onde assistir: ESPN / Star +

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas