Grêmio fecha treinamento, adota silêncio e não dará entrevistas até o jogo de sábado

Derrota para o São Luiz causou certa turbulência no ambiente interno do tricolor

Publicidade

A sequência de duas derrotas seguidas envolvendo Gre-Nal no Beira-Rio e São Luiz, pela Recopa Gaúcha, mexeu com o ambiente do Grêmio e o clube trata de se movimentar nos bastidores para contornar a turbulência. Uma das medidas foi fechar o treinamento desta quinta-feira à imprensa – inicialmente, o aquecimento dos jogadores seria aberto aos jornalistas no CT Luiz Carvalho.

O treino da sexta, véspera do jogo em casa diante do Guarany pelo Gauchão, também será fechado. A ideia é criar um ambiente de privacidade para que todas as cobranças internas possam ser feitas e que melhores resultados sejam vistos já a partir deste sábado.

Pelo menos até o pós-jogo de sábado, não haverá entrevistas de dirigentes nem de jogadores e o clube manterá uma espécie de “lei do silêncio”. De acordo com informações da Rádio Gaúcha, declarações fora de hora neste momento podem criar um princípio de crise no vestiário.

Depois da derrota no clássico no domingo, o Grêmio decidiu utilizar time reserva na decisão da Recopa Gaúcha e teve atuação abaixo da crítica, perdendo de 2×0 para o São Luiz. Nem o técnico Renato Portaluppi viajou, sob alegação de que treinaria os titulares em Porto Alegre e “participaria” do jogo via televisão e celular. Este planejamento causou críticas entre torcedores.

Grêmio
Grêmio não jogou bem e perdeu – FOTO: Richard Ducker/GREMIO FBPA

Auxiliar do Grêmio minimizou ausência de Renato

Alexandre Mendes, auxiliar e braço-direito de Renato em todos os seus trabalhos, comandou o Grêmio na decepcionante noite de quarta-feira em Ijuí. Depois da derrota, ele concedeu entrevista minimizando os efeitos da não ida de Portaluppi ao confronto:

“O Renato conhece todos os jogadores na palma da mão. Por treinamentos e observação de jogos. Acredito que a ausência dele não teve déficit nisso. Eu estou aqui representando o Grêmio. Ele fez o trabalho dele de casa, conversamos durante o jogo e acho que não teve problema nenhum em relação a isso”, colocou Mendes.

Para completar, Grêmio ainda irrita a FGF

Como se já não bastasse todo esse cenário, o Grêmio ainda irritou a Federação Gaúcha de Futebol por não ter permanecido no gramado do Estádio 19 de Outubro, em Ijuí, para receber as medalhas de vice-campeão da Recopa. O clube alegou que saiu rápido ao vestiário para evitar mais tumulto, já que o zagueiro Gustavo Martins se envolveu em confusão no fim e foi expulso.

“Eu fico constrangido e entristecido. Eu acho que é uma falta de respeito com o torcedor gremista que veio aqui. Não digo nem com o clube São Luiz, que no ano passado levou 4 na Arena e fez humildemente uma fila para receber a medalha de vice. Acho que o Grêmio poderia ter tido outra postura. Seria digno vir receber essas medalhes. Estou triste, mas é uma decisão que o clube tomou e cabe a direção explicar as razões desse ato de falta de fair play e de educação”, lamentou o presidente da FGF, Luciano Hocsman, em entrevista dada logo depois do duelo em Ijuí à imprensa presente.

Para o sábado, o grande atrativo do jogo do Grêmio será a já anunciada estreia do centroavante Diego Costa, que deverá iniciar como titular a partir das 16h30 diante do Guarany-BA. O tricolor já está garantido como o 2° colocado da primeira fase do estadual.

Leia mais notícias:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas