Debate presidencial do Grêmio tem problemas técnicos, trocas de acusações e garantia sobre Renato

Saiba os principais detalhes do debate promovido pela Grêmio TV entre Alberto Guerra e Odorico Roman

Faltando dois dias para as eleições presidenciais com o voto do associado, no pátio, das 10h às 17h de sábado na Arena, a GrêmioTV promoveu nesta quinta-feira um debate ao vivo entre os candidatos Alberto Guerra e Odorico Roman. Logo em um dos primeiros blocos, a mediação precisou “cortar” a tréplica de uma pergunta envolvendo comunicação e marketing por um desacerto entre candidatos e assessorias.

Odorico havia entendido que seria prejudicado se Guerra pudesse fazer a tréplica, já que, anteriormente, não teve a chance de comentar pela terceira uma vez um outro tema. Depois de uma certa indefinição, os candidatos foram em frente para os próximos temas.

Veja também:
1 De 6.111

Grêmio adianta cota de TV de 2023 e faz empréstimos bancários para manter salários do atual elenco em dia

Fake news, robôs e mais

Como vem sendo visto nos últimos dias da campanha, Guerra e Odorico trocaram algumas acusações e afirmaram que estão sendo vítimas de “fake news”. Segundo Guerra, a chapa rival tem feito uso de “robôs” nas redes sociais para o disparo de mensagens e material de campanha. Roman, claro, negou.

Já Odorico insistiu na tese de que Guerra, que foi diretor de futebol entre 2018 e 2019, representa a “continuidade” da gestão de Romildo Bolzan Jr e que é um “fracassado” no vestiário por não ter vencido títulos de maior relevância.

Guerra, por outro lado, afirma ter montado o time de 2016 que venceu a Copa do Brasil e serviu de base para a Libertadores do ano seguinte. Ele diz ter sido responsável por trazer Edilson e Kannemann, no meio de 2016, antes de sair novamente da direção.

Sobre Renato no Grêmio

Tanto Odorico Roman quanto Alberto Guerra novamente afirmaram que vão manter Renato Portaluppi como treinador do Grêmio. Estas foram as suas respostas:

Odorico Roman: “O Renato fica. Conversamos com Renato. Comigo ele funcionou e ganhou títulos. Ele também tem esse desejo. Nós entendemos que o futebol de 2016 e 2017, com Odorico e Renato, foi vitorioso. Nós vamos fazer um time forte. Somos um dos maiores clubes do mundo. Infelizmente, em 2018 e 2019, quando o Guerra estava na direção, tendo um dos maiores orçamentos da história do clube, ele não ganhou nada e fracassou. Ele nunca ganhou nada. Nós sabemos montar futebol”

Na lista de Renato? Reinaldo vive clima de despedida e deve dar adeus ao São Paulo neste domingo

Alberto Guerra: “O campeão voltou. Sempre que a gente escuta isso, a gente sabe como termina. Ele deveria me agradecer pelos títulos. Ele sabe quem reconstruiu o time de 2016. Nenhum jogador chegou depois da minha saída. Quem contratou os jogadores, como Kannemann e Edilson, fui eu. Mas, sim, o Renato vai ficar. É o nosso interesse. E o lema da nossa campanha é o profissionalismo. Queremos ter uma política de futebol com recursos humanos e projetos. Profissionais de ponta como um executivo de futebol, gerente de futebol e auxiliar permanente. Para não dependermos apenas do treinador”

VEJA MAIS:

Acesse o canal do nosso WhatsApp e ative o sininho para receber notícias:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas