fbpx

Com planos de voltar ao Grêmio, Tcheco derruba Athletico e leva o Cascavel à final estadual: “História de um sonho”

Treinador sequer esteve em campo e comemorou em casa isolado pela Covid-19

Ainda iniciante na carreira de treinador profissional, o ex-meia gremista Tcheco viveu o mais emocionante capítulo da sua trajetória na última quarta-feira ao “comandar”, de casa, o Cascavel na vitória de 2×1 sobre o Athletico, derrubando o gigante paranaense na semi estadual e garantindo vaga na final contra o Londrina.

Tcheco, por conta da Covid-19, que abalou grande parte do elenco, acompanhou de casa e celebrou muito a vitória nas redes sociais:

História de um sonho!! Já passei por várias emoções no futebol e nunca imaginei que iria passar por isso que estou passando. Não poder abraçar meus atletas e comissão técnica, não poder comemorar com meus pais, não poder abraçar todos e parabenizar cada jogador, membro da direção e presidente por conta do COVID. Minha vontade era se jogar com todos vcs, mas não posso“, escreveu o ex-jogador, antes de terminar:

Parabéns todos torcedores @fccascaveloficial AURINEGROS e de outras torcidas que mandaram apoio pela energia que nos irradiaram nessa luta. Obrigado senhor pela 1ª decisão como técnico de futebol. Quando se tem RAÇA,ALMA E ORGANIZAÇÃO tudo é possível“.

Para este jogo, a situação do clube dirigido por Tcheco era dramática. Isto porque o FC Cascavel teve um surto de Covid-19 e tentou adiar a partida, mas não recebeu a autorização da FPF nem do TJD-PR. O clube teve apenas 14 jogadores e ainda saiu perdendo, tendo que virar para 2×1.

O resultado inclusive custou o cargo do português António Oliveira, que deixou o comando do Athletico. Tcheco, em entrevista recente ao portal 4oito, admitiu que tem o pensamento de, futuramente, dirigir o Grêmio:

“As equipes que eu tive esse carinho, esse reconhecimento, eu sempre torço. Grêmio, Coritiba, vários torcedores do Ittihad mandam mensagens, apesar de ser em árabe, a gente vai no tradutor para retribuir o carinho. Com certeza, sou gremistão. O carinho sempre fica por tudo o que aconteceu”, destacou.

Pelo Grêmio entre 2006 e 2009, Tcheco faturou dois Gauchões e bateu na trave sendo vice da Libertadores de 2007 e do Brasileirão de 2008.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas