Com Grêmio em crise, movimento de conselheiros pressiona Guerra com quatro “pedidos”

Direção gremista sabe da responsabilidade de tirar o time da atual situação

As seis derrotas seguidas no Brasileirão, sendo a última delas para o rival Inter, transformou o ambiente do Grêmio e gerou turbulência interna que já respinga na direção. Insatisfeitos, movimentos de conselheiros pedem medidas urgentes temendo que a situação se agrave, uma vez que o clube amarga o 19° lugar na tabela do Brasileirão com apenas 6 pontos.

Neste sentido, o Movimento Grêmio +Democrático, um dos grupos com maior representatividade no Conselho Deliberativo do clube, soltou longa nota oficial após a derrota no Gre-Nal pressionando diretamente o presidente Alberto Guerra. O grupo político fez quatro pedidos principais:

Veja também:
1 De 6.100

– Saída do Vice-Presidente de Futebol Antônio Brum;
– Saída do Executivo de Futebol Luís Vagner Vivian;
– Qualificação do elenco de jogadores na próxima janela de transferências;
– Reunião Extraordinária e urgente do Conselho Deliberativo para tratar exclusivamente do rendimento desportivo do Futebol Profissional.

No momento, o presidente Alberto Guerra segue relutando em fazer mudanças, mas um novo tropeço nesta quarta-feira, às 20h, para o Atlético-GO, em Goiânia, pode fazer a pressão ficar insustentável. Por enquanto, essas foram as palavras de Guerra sobre o momento do clube:

“É manter a tranquilidade, manter a convicção. Estamos dando sequência ao trabalho. O momento é ruim, mas a conversa que tivemos com o Renato vai ficar entre nós. São conversas normais em momentos como esse”, afirmou Guerra, antes de dizer que ainda não teme o rebaixamento.

A longa nota oficial do Movimento Grêmio +Democrático:

Diante de mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, a sexta em sequência e desta vez para o maior rival, é preciso mudanças urgentes no Departamento de Futebol do Clube.

É evidente que os sucessivos fracassos esportivos decorrem de inúmeros erros na gestão do Futebol desde aproximadamente um ano, tais como a avaliação equivocada na montagem do elenco e a atuação deficiente nas contratações nas últimas duas janelas de transferência de julho de 23 e de janeiro de 24.

Ademais, algumas decisões institucionais no período pós-enchente resultaram no afastamento do Clube do nosso torcedor, como a venda do mando na partida contra o Botafogo, no Espírito Santo, causando prejuízos desportivos. Tais episódios, inegavelmente, vêm conduzindo o Grêmio de forma acelerada a um cenário preocupante na disputa do Campeonato.

É fundamental que o Conselho de Administração execute o prometido Organograma do Departamento de Futebol, plataforma de campanha eleitoral da candidatura Alberto Guerra, com o preenchimento dos cargos de Gerente de Futebol e Coordenador Técnico (Cargos Técnicos) bem como Diretor de Futebol e CSO – “Chief Sport Officer” (Cargos de Gestão), com pessoas qualificadas e com conhecimento do mercado do futebol. Ainda há tempo para recuperação e assim defendemos as seguintes ações imediatas:

– Saída do Vice-Presidente de Futebol Antônio Brum;
– Saída do Executivo de Futebol Luís Vagner Vivian;
– Qualificação do elenco de jogadores na próxima janela de transferências;
– Reunião Extraordinária e urgente do Conselho Deliberativo para tratar exclusivamente do rendimento desportivo do Futebol Profissional.

Nós, do Movimento Grêmio + Democrático, entendemos que só a remobilização do Clube, com a união de todas as forças políticas e com a estruturação forte do Departamento de Futebol para dar sustentação à atual comissão técnica, permitirá ao Grêmio superar esse momento difícil.

Acesse o canal do nosso WhatsApp e ative o sininho para receber notícias:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas