fbpx

Roger “aceita” empate contra a Chapecoense, nega ter recuado o time e não se arrepende de substituição de Campaz

Confira os principais detalhes abordados por Roger Machado em sua coletiva pós-jogo

Após três meses da vitória de 1×0 sobre o Operário, o Grêmio esperava voltar a vencer fora de casa pela Série B nesta terça-feira, mas o empate em 0x0 diante da Chapecoense frustrou os planos. Logo no primeiro tempo, Bitello saiu expulso de campo e o técnico Roger Machado lançou Lucas Leiva na vaga de Campaz – alteração da qual ele não se arrepende de ter feito.

Em coletiva, o comandante tricolor ainda negou ter recuado o time e explicou que a imposição da Chapecoense é que fez o Grêmio ir para trás. Em 2° com 37 pontos, o time gaúcho só volta a jogar na sexta-feira que vem, dia 5, 21h30, também fora, diante do Guarani. Veja abaixo as principais falas de Roger após o empate na Arena Condá:

Substituição de Campaz

“Eu promovi as trocas tentando encaixar um contra-ataque e buscar os 3 pontos. Faria a mesma substituição, deixando só o Diego na frente pra poder sair em velocidade pelos lados”

Homem a menos

“Ficar com um jogador a menos é muito difícil. Você tem que mudar toda a estratégia e reposicionar todos os jogadores em campo. A ideia era que quando pudéssemos tirar nosso time de trás com um a menos, agredir o adversário, e levamos perigo. Nós não ficamos atrás. O adversário nos empurrou pra trás. São coisas distintas. Não foi a gente que optou por ficar lá atrás. Justamente, a ideia era que, quando a gente pudesse tirar nosso time de trás, a gente conseguisse sair”

Ponto importante

“Levamos um ponto, que é importante, mas penso que, pelo que vínhamos produzindo até o Bitello ser expulso, penso que manteríamos nossa chance de vencer, com 11, muito aumentada, porque vínhamos dominando o jogo e criando importantes soluções”

Clique nas manchetes abaixo para ler mais notícias sobre o Grêmio:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas