Renato entregou o cargo e pode deixar o Grêmio? Entenda o que aconteceu após o Gre-Nal

Treinador relembrou que não tem multa rescisória em seu contrato

A sexta derrota seguida no Brasileirão, dessa vez em clássico Gre-Nal, mergulhou de vez o Grêmio em uma crise tendo o técnico Renato Portaluppi como um dos pivôs. Conhecido por seu estilo confiante e otimista, o treinador segue acreditando na “decolagem” do time no campeonato, mas começou a mudar o seu discurso ao dizer, em coletiva, que topa sair do clube se ele estiver “atrapalhando”.

Depois da derrota de 1×0 para o maior rival neste sábado, no Couto Pereira, em Curitiba-PR, Renato admitiu ter tido uma conversa reservada com a direção, mas não afirmou claramente ter colocado o cargo à disposição. Ele, porém, relembrou que nunca coloca multa rescisória em seus contratos e que, para sair, basta a direção desejar a troca.

Veja também:
1 De 6.124

“Ou tem paciência ou se muda tudo. A conversa que tive com a direção não vou falar, mas não coloco multa no meu contrato. Se eu resolver pegar a porta e ir embora, pego minha mala e vou. Se estou atrapalhando, saio eu, sem problema algum. Vou defender meu grupo, faltam opções, mas tem a janela logo ali na frente. Se eu estou atrapalhando, saio. Traz outro aqui. De repente o cara vê coisas que eu não estou vendo”, disse Renato, em declaração recuperada por GZH, antes de lamentar a falta de sorte do time:

“De vez em quando precisamos de sorte. E a sorte está bem longe da gente. Não é que estamos jogando mal, não criando, hoje foi um caso diferente, por ser clássico. Qualquer um poderia ter ganho. Infelizmente, falhamos e o Inter não perdoou, fizeram o gol, tiveram chances, assim como a gente. Uma hora essa maré vai acabar. O Brasileirão é perigoso, mas eu lembro do ano passado. Todos criticavam e o Grêmio foi vice. Precisamos voltar a vencer e trabalhamos para isso. No momento, não tem sido possível buscar os resultados”.

Direção do Grêmio se manifestou sobre Renato

Em uma coletiva improvisada em um dos corredores do Couto Pereira, algo que irritou os repórteres presentes, o presidente Alberto Guerra se manifestou e pregou a continuidade do trabalho. Isto é, nem Renato nem os dirigentes Antônio Brum e Luís Vagner Vivian serão demitidos.

“Não tem nenhuma demissão. Vai continuar tudo como está. De novidade, todo mundo sabe que estamos atrás de um centroavante e esperamos anunciar no início da janela de julho”, assegurou Guerra.

Neste domingo, o Grêmio pode virar lanterna do Brasileirão caso o Fluminense não sofra uma derrota para o rival Flamengo. O tricolor gaúcho, na próxima semana, segue a sua jornada longe do Rio Grande do Sul e vai enfrentar o Atlético-GO, quarta, às 20h, fora.

Leia mais notícias:

Acesse o canal do nosso WhatsApp e ative o sininho para receber notícias:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas