Por que D’Alessandro segue recusando dar entrevista no “Assado” do jornalista Duda Garbi

Ex-meia Andrés D'Alessandro atuou como coordenador técnico do Cruzeiro em 2023

Publicidade

Os seguidores do jornalista Duda Garbi não vão conseguir ver Andrés D’Alessandro, ex-meia do Inter, dando entrevista ao programa “Assado”, no YouTube, em que o comunicador conversa com personagens da bola enquanto serve carne a eles. Recentemente, Duda explicou o motivo de D’Ale não aceitar ir ao programa, mas garantiu que, fora isso, ambos mantêm boa relação.

“Eu convidei o D’Alessandro para vir aqui e me dou muito bem, mas esses dias eu encontrei ele na rua e ele reiterou que não vai vir. Deixou claro: ‘Não vou no teu programa’. Tá bom. Então não vai. Mas quem vai perder não sou só eu. Vai ser a torcida do Inter e também a do Grêmio, porque ele é um grande personagem. Mas, se não quer, não quer”, declarou Duda.

O jornalista relata que D’Alessandro não gostou quando Maicon, ex-volante do Grêmio, foi ao programa e deu a sua versão sobre o episódio, de 2018, em que jogadores colorados pediram trégua nas provocações aos gremistas. A torcida tricolor apelidou o caso de forma provocativa de “Arrego Day”. D’Ale, porém, em off, já havia contado para Duda a sua versão dos fatos antes da entrevista com Maicon – e se incomodou que o jornalista não apresentou esta versão após o ex-volante falar.

“Uma vez o Maicon veio aqui e contou a história de quando os caras do Inter pediram para os jogadores do Grêmio pararem com a zoeira. Os gremistas chamam de “Gre-Nal do arrego”. Tem foto deles no vestiário. Mas tem a versão do Grêmio e tem a versão do Inter”, disse Duda, antes de ampliar:

“Algum tempo antes do Maicon dar a versão dele, eu fui em uma janta na casa do dono da RBS e o D’Alessandro estava lá. Sentou no meu lado e contou a versão dele dessa reunião com os gremistas. O D’Alessandro ficou de cara comigo porque, quando o Maicon deu a versão dele, eu não dei o contraponto. Não citei a versão dele. Só que eu não estou para contrapor versões. Estou para ouvir. Quando eu faço a entrevista, eu falo pouco e não interrompo a pessoa. Não é a minha. Queria que o D’Alessandro entendesse isso, mas é direito dele”.

D’Alessandro e Maicon tiveram conversa no vestiário

Tudo aconteceu depois da vitória do Grêmio de 2×1 no Gre-Nal da última rodada da fase classificatória do Gauchão de 2018. Depois do clássico, líderes do elenco colorado como D’Alessandro, Marcelo Lomba e Rodrigo Moledo foram ao vestiário gremista conversar com atletas tricolores – Maicon, Geromel e Marcelo Grohe – pedindo uma trégua nas cornetas e provocações.

Era o auge da grande fase do Grêmio, que vinha dos títulos da Copa do Brasil, da Libertadores e da Recopa Sul-Americana – após todos eles, houve em algum momento provocações ao Inter. Na época, o elenco tricolor popularizou o cântico “1 minuto de silêncio para o Inter que está morto”.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas