Cidade Dias diz ser contra o retorno de Felipão ao Grêmio: “Clube precisa encerrar ciclos”

Comentarista da Rádio Gaúcha não traria Scolari nem para o cargo de coordenador

Publicidade

Em coluna escrita no seu espaço no portal GZH, o comentarista identificado com o Grêmio da Rádio Gaúcha, Cesar Cidade Dias, se mostrou contra um possível retorno de Luiz Felipe Scolari, o Felipão, mesmo para o cargo de coordenador técnico. Desde a saída do experiente profissional do Atlético-MG nesta semana, torcedores gremistas estão fazendo campanha para que ele volte para trabalhar junto com Renato Portaluppi no departamento de futebol.

Para CCD, o Grêmio precisa aprender a “encerrar ciclos” e evitar de girar sempre em cima dos mesmos nomes. Ele, mesmo mostrando respeito a história vitoriosa de Felipão, avaliou que trazer Scolari seria retornar ao “passado”:

“O Grêmio precisa aprender a terminar as páginas, encerrar os livros. Historicamente, o clube gira em torno dos mesmos nomes. Até vem novidades de vez em quando, mas, se dá errado, o clube se volta para aqueles que passam segurança. Os ciclos parecem não terminar. E aí surge o nome de Felipão”, escreveu CCD, antes de ampliar:

“Com todo a respeito à história do treinador que tem quatro passagens pelo clube e um currículo recheado de títulos, mas contratá-lo novamente, mesmo que para coordenador técnico — conforme parte da torcida está pedindo — é voltar para os anos 1990. Claro, foi um período vencedor, mas é passado”.

No começo desta quinta-feira, mostramos nesta reportagem aqui que o atual presidente gremista Alberto Guerra já teve o pensamento de ter Felipão trabalhando como coordenador da área do futebol. O cargo está vago no clube, que tem Antônio Brum como vice de futebol e Luís Vagner Vivian como executivo.

Cidade Dias comenta o Gre-Nal e o Grêmio
Cidade Dias é contra Felipão no Grêmio – Foto: Reprodução/YouTube

A saída de Felipão do Atlético-MG

A ruptura de trabalho de Felipão no Atlético-MG se deu dias antes do começo das finais do Campeonato Mineiro diante do rival Cruzeiro. Em nota, o Galo afirmou que a decisão foi tomada em comum acordo entre as partes:

“Luiz Felipe Scolari, o Felipão, não é mais o técnico do Galo. De forma consensual, Clube e treinador acertaram o fim do vínculo na manhã desta quarta-feira (20). O Galo agradece a Felipão e seu auxiliar Carlos Pracidelli pelos serviços prestados e deseja-lhes sucesso no seguimento de suas carreiras”, publicou o Atlético-MG em suas redes sociais oficiais na última quarta.

Felipão chegou ao Atlético-MG no meio da temporada de 2023, em substituição ao hoje treinador colorado Eduardo Coudet. Antes, ele atuou como diretor técnico do Athletico, clube pelo qual havia encerrado a carreira de técnico no final da temporada de 2022.

Carinho intocável pelo Grêmio

Todos sabem, já há muito tempo, do carinho que Felipão mantém pelo Grêmio. Por este clube, venceu títulos do porte de Libertadores e Brasileirão na década de 90. A última passagem como treinador, porém, não teve o mesmo sucesso. Em 2021, ele dirigiu o time durante uma parte do campeonato nacional e não conseguiu livrar a equipe da zona do rebaixamento.

“Deixa eu dizer que eu também estou chateado hoje. Porque sou um profissional, trabalho pelo Galo, trabalho pelo Atlético, mas sou gremista de nascimento, sou gremista de coração (…) Hoje ganhamos do nosso time. Dói, 3 a 0. Se pudéssemos ganhar de 5, 6, ganhávamos, coisa boa”, afirmou Felipão, no fim do ano passado, após o Galo vencer o Grêmio de 3×0 na Arena MRV pelo Brasileirão.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul