Johnny vira capitão na despedida do Inter e recebe elogios de Coudet: “Pedi para não sair antes”

Volante entrou no segundo tempo da vitória colorada para cima do Botafogo

Publicidade

A vitória de 3×1 diante do Botafogo, no Beira-Rio, representou a despedida do volante Johnny, que entrou no segundo tempo e ainda realizou o sonho de ser capitão do time por alguns breves minutos. Cria das categorias de base do colorado, ele tem transferência encaminhada com o Real Betis, da Espanha, para onde irá já no mês de janeiro.

Em entrevista concedida pós-jogo, em que até deu alguns pitacos sobre as eleições presidenciais do clube, o técnico Eduardo Coudet fez elogios a Johnny e lembrou que pediu à direção para que ele não fosse vendido antes, ainda em meio à disputa da Libertadores.

“Não gosto de falar individualmente, mas Johnny é um grande jogador. Quero agradecer ao financeiro do Inter. Eu pedi pra ele não sair antes do jogo contra o River. Achava importante para as nossas chances na Libertadores. E eles me atenderam. É um grande jogador, e é novo ainda. Acho que pode e vai seguir melhorando”, comentou.

Johnny, aliás, era um dos poucos jogadores do atual elenco a ter trabalhado com Eduardo Coudet na sua primeira passagem pelo Beira-Rio no ano de 2020. Recentemente, o volante passou a figurar mais vezes nas listas de convocação dos Estados Unidos, o que valorizou ainda mais o seu futebol.

A venda do Inter

O valor de compra por parte do Betis é na casa de 7 milhões de euros, aproximadamente R$ 37 milhões, com o Inter ainda mantendo uma pequena porcentagem dos direitos para lucrar em nova futura venda. Os clubes, porém, ainda não oficializaram a transferência.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)