fbpx

Eleições do Grêmio começam a esquentar e Paulo Odone pode voltar a ser candidato: “Está sendo pressionado”

Aos 80 anos, Odone pode ser outro nome a entrar na corrida eleitoral gremista no fim do ano

Com a gestão do atual presidente Romildo Bolzan Jr se encaminhando para o fim, a política do Grêmio começa a esquentar e nomes vão surgindo como possíveis atores principais da corrida eleitoral. Nesta segunda-feira, o jornalista e comentarista do Grupo RBS, Diogo Olivier, trouxe a informação de que o ex-presidente Paulo Odone novamente poderá se candidatar.

Odone, que dirigiu o clube em cinco mandatos, tem atualmente 80 anos e estaria sendo pressionado por movimentos de oposição para colocar o seu nome à disposição de uma chapa para o pleito:

“Os movimentos de alguns conselheiros que tentam trazer Paulo Odone de volta ganharam força. Ele próprio não mostrou interesse a princípio, mas recentemente seus defensores viram nele sinais de esperança. Paulo Odone inaugurou a Arena. Herdou um Grêmio rebaixado e devastado pela gestão Flávio Obino e o trouxe de volta à Série A em 2005 (foi vice da Libertadores em 2007)”, citou Olivier em seu texto.

No momento, os nomes que circulam nos bastidores como possíveis alternativas são os antigos vices de futebol Alberto Guerra e Odorico Roman, além do atual, Denis Abrahão, que nega ser candidato.

Bolzan promete não apoiar ninguém nas eleições do Grêmio

Em recente entrevista concedida à Rádio Gaúcha, Bolzan garantiu que terá postura neutra nas eleições e que não apoiará nenhum candidato:

“A minha posição é de absoluta neutralidade. Não tenho candidato e não participarei de nenhum processo. Não converso sobre isso. Meu único objetivo é garantir o acesso. Assim como vejo os movimentos dos candidatos, é apenas essa a questão. Não estou apoiando ninguém. Estou neutro no processo eleitoral”, colocou.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DO GRÊMIO:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas