fbpx

Direção do Inter diz que a demora na contratação de zagueiros se explica pelo trabalho de Ramírez

Treinador anterior era muito exigente com os zagueiros principalmente na saída de bola

Adepto da saída de jogo desde os zagueiros com a bola no chão, fazendo dos defensores os primeiros “construtores” do time, o técnico Miguel Ángel Ramírez, durante o seu comando no Inter, barrou a chegada de novos jogadores da posição e, segundo a direção, se mostrava satisfeito com o que tinha em mãos: Cuesta, Zé Gabriel, Lucas Ribeiro e Pedro Henrique – este último já emprestado ao Sport.

Em entrevista dada nesta semana ao canal Vozes do Gigante, o executivo de futebol colorado Paulo Bracks tratou abertamente do tema e admitiu que ele próprio era favorável à vinda de novos zagueiros já naquela época. Desde a saída do espanhol, o Inter, com Diego Aguirre, buscou Bruno Méndez, Gabriel Mercado e Kaique Rocha.

“Eu também era um crítico da não contratação de zagueiros com o Ramírez. Mas o modelo de jogo dele exigia algo diferente dos defensores. Não íamos trazer peças que não iam se encaixar”, admitiu Bracks, antes de acrescentar:

“A comissão técnica do Ramírez era satisfeita com os zagueiros que tínhamos. Quando ele saiu, buscamos o Bruno Méndez antes mesmo do Aguirre chegar”.

Sobre os zagueiros do elenco, nesta mesma entrevista, o dirigente admitiu que Lucas Ribeiro voltará para o Hoffenheim-ALE no final de dezembro e que o Inter terá condições de comprar Bruno Méndez em definitivo do Corinthians no meio do ano que vem, quando termina o seu empréstimo.

Em campo, o Inter volta a jogar na próxima segunda-feira, dia 13, às 20h, fora de casa, frente ao Sport Recife, pelo Brasileirão.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas