Ausente na despedida, Caleffi admite ter se emocionado no adeus de Suárez: “Enorme satisfação”

Ex-vice de futebol Paulo Caleffi ajudou na contratação de Suárez no fim de 2022

Publicidade

Ausente no evento de despedida de Suárez, conforme lembrou o comentarista Cesar Cidade Dias, o ex-vice de futebol do Grêmio, Paulo Caleffi, usou as suas redes sociais para deixar uma mensagem de agradecimento ao atacante uruguaio, com quem conviveu principalmente na época das negociações para vir ao tricolor. Demitido no meio do ano pelo presidente Alberto Guerra, Caleffi chegou a falar em “enorme satisfação” no seu post:

“Realmente me emocionei. No futebol não é normal fazer referência a quem não mais participa da rotina do trabalho. Mas o que significa ‘normal’ quando falamos de @luissuarez9? Lembrar da tua história aqui será sempre uma enorme satisfação para todos nós. ‘Hasta pronto'”, postou Caleffi em sua rede social ainda no domingo.

Por que Caleffi deixou o Grêmio?

A saída de Caleffi ocorreu no começo da polêmica envolvendo o futuro de Suárez, que, na época, segundo membros da imprensa gaúcha, cogitava se aposentar. Momentos depois, Guerra decidiu demitir o vice de futebol alegando “desalinhamento” na condução do departamento:

“Queria agradecer ao Paulo Caleffi, que foi um grande parceiro desde o início da campanha e que ajudou na reconstrução do clube. O fato de ter saído não significa que está tudo errado. Não foi pelo atrito com a imprensa que ele saiu. Se fosse por isso, teria saído antes. É um cargo que eu já exerci e sei que é um moedor de carne, de muita pressão. É natural um desalinhamento, acontece. Por vezes, conseguimos superar. Algumas vezes com conversas superamos divergências, mas nos últimos momentos aconteceram outros desalinhamentos e não é apenas a questão da imprensa. O ambiente é bom e não existe crise aqui no Grêmio. Mas quando ocorre seguidamente este desalinhamento tem que prevalecer a hierarquia. Nada desmerece o trabalho do Paulo, mas quando acontece um desalinhamento é importante prevalecer a hierarquia”, declarou Guerra, em coletiva dada naquele período.

Caleffi pensa em voltar?

Atualmente conselheiro do Grêmio e indo aos jogos na condição de torcedor, Caleffi não descarta voltar à direção futuramente, embora não trate isso como um plano de vida. Ele falou do assunto em entrevista dada há alguns meses ao jornalista Farid Germano Filho:

“Se algum dia um grupo de pessoas entender que eu posso contribuir com o Grêmio, eu vou sentar, vou conversar e vou ver como estará a minha vida pessoal. Não tenho o objetivo de ser presidente do Grêmio, porque eu não entendo que isso seja algo palpável. Mas, como diz o Renato, convocação do Grêmio é um chamado”, sinalizou o ex-dirigente.

Leia mais notícias:

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)