Notícias do Inter e notícias do Grêmio | Zona Mista

Vai cair? Coincidências entre Cruzeiro de 2019 com Inter de 2016 chamam a atenção

A vitória do Fluminense nesta segunda-feira por 1×0 sobre o CSA, fora de casa, recolocou o Cruzeiro na zona do rebaixamento do Brasileirão. Em 17° com 36 pontos, o time mineiro tem quatro jogos para evitar a inédita queda e ainda convive com a sombra das coincidências com o Inter de 2016, que também caiu. Listamos 5 semelhanças:

1° – Time grande não cai?

Alex, lá atrás, dizia que “ninguém vai ter o prazer de ver o Inter na segundona”, enquanto o então presidente Vitorio Piffero repetia o mantra: “Time grande não cai”.

No Cruzeiro, a entrevista da “garantia” de permanência foi dada em outubro por Egídio: “O Cruzeiro nunca caiu, e não vai ser com a gente que vai cair. Tenho certeza disso”.

Egídio garantiu que o Cruzeiro não vai cair - Foto: Divulgação/Cruzeiro
Egídio garantiu que o Cruzeiro não vai cair – Foto: Divulgação/Cruzeiro

2° – Dirigentes folclóricos e conhecidos de volta no meio do caminho

Com o barco perto de afundar em 2016, o Inter trouxe para o departamento de futebol nomes como Fernando Carvalho, Ibsen Pinheiro e Newton Drummond, o Chumbinho. A chamada “Swat Colorada” não deu certo.

Agora, o Cruzeiro também recorre ao passado e aposta em Zezé Perrella como homem-forte do vestiário para apagar o fogo.

Fernando Carvalho não conseguiu salvar o Inter em 2016 - Foto: Reprodução/Twitter
Fernando Carvalho não conseguiu salvar o Inter em 2016 – Foto: Reprodução/Twitter

3° – Treinadores-relâmpago

Depois de demitir Argel Fucks, o Inter de Vitorio Piffero acreditou em uma solução mágica com o ídolo Paulo Roberto Falcão, que durou só cinco rodadas e foi mandado embora.

Neste ano, Rogério Ceni até durou mais que Falcão, mas teve roteiro idêntico e foi demitido depois de oito jogos no comando do clube.

Ceni teve pouco tempo no Cruzeiro - Foto: Divulgação/Cruzeiro
Ceni teve pouco tempo no Cruzeiro – Foto: Divulgação/Cruzeiro

4° – Aposta nos medalhões

Após dar fim à aventura com Falcão, o Inter apostou no experiente Celso Roth, campeão da Libertadores no próprio colorado em 2010.

E, após dar fim à aventura com Rogério Ceni, o Cruzeiro apostou no experiente Abel Braga, campeão da Libertadores no próprio colorado em 2006.

Abel Braga tem a dura missão de livrar o Cruzeiro - Foto: Reprodução
Abel Braga tem a dura missão de livrar o Cruzeiro – Foto: Reprodução

5° – Título estadual e boa Copa do Brasil

O início de temporada de ambos até engana. O Inter, em 2016, venceu o Gauchão e ficou com apenas uma derrota no ano até o Brasileirão, quando perdeu outro jogo para o Vitória. Na Copa do Brasil, parou na semi diante do Atlético-MG.

E o Cruzeiro? Badalado no início deste ano, venceu o Mineiro e depois também foi à semi da Copa do Brasil, caindo para o próprio Inter.

Estamos no Telegram e WhatsApp (Link)

    Estamos também no Telegram:
  • Clique aqui para entrar no grupo para acompanhar as notícias do Inter
    Estamos também no WhatsApp:
  • Clique aqui para entrar no grupo 24 para acompanhar as notícias do Inter.
  • Clique aqui para entrar no grupo 22 para acompanhar as notícias do Inter.
  • Clique aqui para entrar no grupo 15 para acompanhar as notícias do Inter.

Publicidade