Pedro Ernesto vê reclamações “orquestradas” do Grêmio: “Concluíram que o time é menor que o Inter”

Narrador da Rádio Gaúcha avaliou a postura da direção gremista sobre arbitragem

Publicidade

Para o narrador e jornalista da Rádio Gaúcha e Grupo RBS, Pedro Ernesto Denardin, o Grêmio “orquestrou” internamente as reclamações à arbitragem do Gauchão. E isso teria sido feito, na visão do comunicador, pela conclusão chegada pelos homens de futebol do tricolor de que, atualmente, o Inter tem um time melhor e pode quebrar o jejum de títulos estaduais.

“Sobre as reclamações do Grêmio em relação à arbitragem, eu tenho uma ideia de que a direção do clube deve ter se reunido internamente e chegaram à seguinte conclusão: nós temos um time menor que o Inter, então vamos para cima da arbitragem tentar condicionar alguém de alguma forma. Porque é orquestrada a reclamação do Grêmio”, comentou Pedro Ernesto, no Sala de Redação, em corte feito pelo perfil “Soccer News Grêmio” no Twitter.

No sábado, mesmo com a vitória obtida pelo placar de 2×1 diante do Caxias no embate de ida da semifinal do Gauchão, o técnico Renato Portaluppi fez uma reclamação geral à arbitragem do campeonato. E indicou que só o Grêmio vem sendo prejudicado, enquanto o Inter não.

“Eu não vou falar de arbitragem, quando eu falo parece que eu só reclamo de arbitragem. Eu considero ele um bom árbitro, mas todo mundo viu. O lance do gol do Caxias, vocês viram. E o VAR chamou. A gente poderia ter saído com uma vantagem maior. Dos grandes, o Grêmio é o único que está sendo prejudicado pela arbitragem. Por enquanto eu estou calado, é assunto do presidente, mas tem mais um jogo pela frente e se a gente passar pra final, aí a gente vai ver”, declarou Renato, em sua coletiva no Estádio Centenário.

Grêmio critica Daronco
Daronco irritou o Grêmio no Gre-Nal – Foto: Roberto Vinicius/AGAFOTO/Zona Mista

Antes, no Gre-Nal vencido pelo Inter por 3×2 no Beira-Rio, o Grêmio já havia se incomodado com a atuação do árbitro Anderson Daronco. Na época, o clube preparou uma reclamação formal à Federação Gaúcha de Futebol sobre possíveis erros cometidos no clássico.

FGF está incomdodada com as reclamações do Grêmio

Mais cedo, em entrevista dada à Rádio Gre-Nal, o presidente da FGF, Luciano Hocsman, manifestou incômodo pela postura que o Grêmio vem adotando nas últimas semanas em relação à disputa do Gauchão:

“Uma hora é arbitragem, outra hora é o dirigente da entidade. Infelizmente, isso ainda faz parte do futebol brasileiro. Estamos em 2024, e esse tipo de conduta não deveria mais acontecer. Erros de arbitragem, com VAR ou sem VAR, ainda vão acontecer porque são seres humanos que operam essa função”, avaliou Hocsman, à Rádio Gre-Nal, antes de acrescentar:

“O que eu não posso concordar é quando a coisa parte para o lado de colocar em dúvida a idoneidade, a responsabilidade, a seriedade e a honra daqueles que militam no meio do futebol. Tudo isso tem um limite”, disparou.

Sem Villasanti, convocado, o Grêmio joga por um empate contra o Caxias na volta do dia 26, terça, às 21h, na Arena. No dia anterior, Inter e Juventude, que ficaram no 0x0 na ida no Alfredo Jaconi, atuam no Beira-Rio a partir das 21h30.

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO GRÊMIO: