fbpx

Presidente do Inter faz comparação e mostra preocupação com a arbitragem no Brasil: “De ruim para péssimo”

Alessandro Barcellos não está contente com o que tem visto dos homens do apito em campo

Em entrevista concedida à Rádio Gaúcha durante o último domingo, o presidente colorado Alessandro Barcellos manifestou imensa preocupação com o nível da arbitragem do futebol brasileiro. O gancho da reclamação foi a atuação de Rodolpho Toski Marques em Ceará 1×1 Inter no sábado, pelo Brasileirão. Segundo o mandatário, dois pênaltis foram sonegados ao clube.

Além disso, Barcellos reclama do quanto os jogos no Brasil são “picotados” pelo excesso de faltas marcadas, enquanto as competições continentais deixam as partidas fluírem mais.

“Não quero ficar lamentando, mas estou preocupado com o nível da arbitragem do Brasileirão, que é de ruim para péssimo. O juiz picotou o jogo o tempo todo. Foram dois lances de pênalti a nosso favor, no Caio Vidal e no Liziero, que, no mínimo, tinham que ser avaliados. No pênalti contra nós, o nosso goleiro toca na bola e o lance sequer foi visto pelo VAR. É um descritério”, lamentou, antes de acrescentar:

“Tivemos um jogo contra o Colo-Colo, na terça, que foi solto, com o “pau correndo livre”. Aí, contra o Ceará, o árbitro não passa três minutos sem marcar uma falta. É importante fazermos uma reflexão sobre isso”.

Tudo para o Inter agora se resume ao Colo-Colo. O foco é total para o duelo desta terça-feira, 21h30, no Beira-Rio, pela volta das oitavas de final da Sul-Americana. Para passar direto às quartas, o time treinado por Mano Menezes precisa vencer por três ou mais gols de diferença.

CLIQUE NAS MANCHETES ABAIXO PARA LER MAIS NOTÍCIAS SOBRE O INTER:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas