Guarda Popular eleva o tom em nota, promete “tomar medidas” e critica jogadores: “Muitos nem gandula seriam”

Principal barra do Inter publicou comunicado oficial depois da derrota colorada de 2x1 para o Grêmio

Publicidade

Após mais uma derrota em Gre-Nal, a segunda consecutiva na temporada de 2021, a Guarda Popular, principal barra do Inter, soltou comunicado oficial esbravejando contra a atuação do time na derrota de virada de 2×1 deste domingo e prometeu “tomar medidas” em termos de cobranças daqui para frente.

LEIA MAIS – Ramírez explica Caio Vidal no fim da fila, não vê Grêmio superior e diz que Zé Gabriel não erra sozinho: “Vejo o dia a dia”

No recado, a torcida diz já estar farta de ficar esperando mudanças e ataca também os jogadores, mesmo sem citar nomes específicos.

“Durante anos pensamos que com a troca de diretores, presidentes, as coisas poderiam mudar, “o Inter pode mais”, o que segue é bundamolismo total. Não há cobrança a esses jogadores e se vamos à porta do CT somos recebidos pela brigada como bandidos. Está muito claro que desse grupo poucos se salvam, a maioria é fraco e derrotado, muitos nunca deveriam ter vestido a camisa do Inter. Jogadores que ganham salários de 100, 200, 300 mil e já entram cansados nos jogos, muitos nem para gandula serviriam. Iremos cobrar a partir de agora e tomar nossas medidas”, diz o recado.

Confira a publicação:

Com duas derrotas em sequência de virada por 2×1 para Táchira, pela Libertadores e Grêmio, pela ida da final do Gauchão, o Inter volta a campo na quinta-feira, a partir das 21h, para encarar o Olimpia, no Paraguai. Uma eventual nova derrota pode complicar a classificação à segunda fase da competição continental.

Depois, sem a presença de saldo qualificado, o Inter terá que devolver um placar de um gol de diferença para levar para os pênaltis contra o Grêmio, domingo, 16h, na Arena. O título no tempo normal só virá a partir de dois gols ou mais.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)