Galhardo revive polêmica com Gabigol, cita como seria reencontro e vê Flamengo e Palmeiras no topo

Meia-atacante colorado Thiago Galhardo concedeu entrevista à ESPN nesta quinta-feira

Publicidade

Sem querer ampliar a polêmica vivida no final do Brasileirão de 2020, o atacante colorado Thiago Galhardo voltou a falar das provocações envolvendo Gagibol durante entrevista à ESPN nesta quinta-feira e projetou que um possível reencontro – que fatalmente irá acontecer ao longo da temporada – seria normal, com “zero provocações”.

LEIA MAIS – Bastidores da goleada: emocionado, Marcos Guilherme diz que Ramírez foi “muito homem”, e Saravia também discursa

Tudo começou quando Galhardo, após a vitória do Inter de virada no Gre-Nal do Beira-Rio, abriu uma live fazendo gestos de “cheirinho”. Embora ele mesmo tenha declarado que a brincadeira era contra gremistas, alguns flamenguistas tomaram as dores. E Gabigol deu várias respostas após o título brasileiro do Flamengo, chamando-o de “moleque” e dizendo que ele ficou sem a taça e sem a artilharia.

“Não sou um cara rancoroso, não guardo mágoa. Já falei que não foi provocação. Mas, não me machucou em nenhum momento, sou um cara esclarecido, para mim não muda nada. Agradeci ele, até, e volto a dizer: num momento tão especial de conquista do bicampeonato, pela forma como foi, ele lembrar de mim, fico muito feliz. Se fosse eu o campeão, com certeza estaria com meus amigos comemorando, com minha família e jamais pensaria em provocar alguém. Para mim está tudo resolvido, vida que segue e se a gente se encontrar, provocação zero”, declarou Galhardo à ESPN e em fala recuperada pelo site Resistência Colorada.

Em relação ao time defendido por Gabigol, Galhardo é só elogios e o vê, ao lado do Palmeiras, como os rivais a serem batidos. O Flamengo, assim como a alviverde, iniciou muito bem a Libertadores, por exemplo.

“Ambos têm um conjunto há mais tempo, tem a questão salarial, que conta, são jogadores de Seleção, de altíssimo nível, um bicampeão brasileiro e o outro campeão da Libertadores, da Copa do Brasil. Então, não tem o que falar, são times a serem batidos, sim. Mas, você vê o Inter em evolução, com muitos remanescentes dos últimos anos e contratações. Taison chega para levar a gente a outro patamar, tem os jogadores voltando de lesão”, colocou o goleador colorado, que também citou outras equipes que podem postular:

“O Atlético MG com ótimas contratações, Hulk começou a desembestar, Santos não precisa falar, tem o Marinho lá, perdeu o Soteldo, começa mal, mas sem dúvida vai brigar pela classificação. São Paulo jogando um futebol bonito, sem perder. Então, a gente vê os brasileiros muito fortes nessa briga e, tenho certeza que, na hora do mata-mata, independente de Palmeiras e Flamengo estarem na frente, fica tudo igual”, complementou.

VEJA MAIS – Marcos Guilherme se emociona ao agradecer apoio, e Saravia discursa após voltar aos gramados:

:

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)