fbpx

Em Portugal, Pedro Lucas sonha em voltar ao Inter e responde se clube sabe usar a base: “Tive que entender”

Centroavante do Mafra, da segunda liga de Portugal, avaliou a sua passagem pelo Inter

Destaque e artilheiro dos times de base do Inter até a temporada de 2019, Pedro Lucas enfim ganhou a chance no profissional e após bons jogos no Gauchão, sob comando do técnico Odair Hellmann, chegou a iniciar a campanha na Libertadores daquele ano como titular. Depois, atrapalhado por uma lesão no joelho, não conseguiu dar sequência e, quando voltou, já via Paolo Guerrero em seu lugar empilhando gols.

“Acho que cada jogador precisa entender o que aconteceu nesse processo de base para o profissional. Eu me avalio constantemente. Eu tenho alguns motivos que talvez expliquem eu não ter tido a carreira que eu gostaria de ter no Inter. Subi em 2019, com o Odair. Acho que foi um ano que o Inter contratou muita gente boa. Tinha Sobis, Guerrero. O Álvez, que era experiente. Depois veio o Tréllez. Isso dificultou um pouco ascensão do jovem”, disse Pedro, ao canal Vozes do Gigante, antes de acrescentar:

“No meu caso, teve um pouco de não estar preparado da maneira como deveria estar, mas também um pouco de falta de oportunidade. Minha minutagem até era boa. Teve um jogo contra o Brasil de Pelotas que eu sofri a falta do gol, depois fiz gol em Caxias. Virei titular do time. Tive uma lesão no ligamento colateral do joelho e fiquei um mês e meio fora. Quando eu voltei, já tinha o Guerrero de volta do doping. Eu tive que entender. Acho que fiz o meu máximo no Inter”.

Sem mais espaço no plantel colorado, o jovem centroavante – hoje com 23 anos – passou a rodar por empréstimos em clubes de menor expressão como Figueirense, Mirassol e CSA. Agora, vai para a sua segunda temporada no Mafra, da segunda liga de Portugal:

“Minha ideia nesse momento é permanecer na Europa. Óbvio que não fecho portas, mas a ideia é de construir a carreira fora, principalmente agora. Tive um primeiro ano de adaptação em Portugal, mas consegui performar. Decidi junto com a minha família ficar no Mafra. Sinto falta do futebol brasileiro da parte da emoção, do calor da torcida, do show, mas a ideia é ficar”, ampliou Pedro Lucas, antes de admitir ter o sonho futuro de voltar ao Inter:

“Sou grato ao Inter por tudo que passei lá dentro. O amor pelo clube não muda pelo fato de eu não ter tido a relevância que gostaria no profissional. Tivemos um grupo muito vencedor na base, que, teoricamente, deveria ter mais gente no profissional. Acho que teve um pouco de erro no processo de introdução daquele nosso time no profissional pra tirar o melhor de cada um. Minha história no Inter, pelo menos pra mim, não pode ter o final que teve. É um capítulo inacabado no futebol”.

Clique nas manchetes abaixo para ler mais notícias sobre o Inter:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas