fbpx

Em conversa com repórter, Taison explica motivo que o deixou irritado no episódio turbulento da quarta-feira

Atacante entrou no segundo tempo da vitória de 2x0 do Inter fora de casa diante do Bragantino

Os fatos da quarta-feira também fizeram parte da repercussão da vitória do Inter neste domingo por 2×0, fora de casa, diante do Bragantino, quebrando o jejum de cinco partidas sem vencer na competição. Taison, que entrou no segundo tempo do jogo de Bragança Paulista-SP, mais uma vez reafirmou não ter sido o “líder” da greve dos jogadores por ausência de pagamento de direitos de imagem – o fato trocou o horário do treino de quarta da manhã para o período da tarde.

Neste domingo, logo depois da partida, Taison teve uma conversa “em off” com o repórter Rafael Diverio, da Rádio Gaúcha, que relatou a situação no pós-jogo da emissora e revelou que o que irritou o capitão foram os xingamentos e ameaças aos familiares.

“Eu tive uma conversa com o Taison e ele até me disse que não me encontrou lá na entrevista de quarta. E me disse: ‘Falei pros outros (jornalistas) que não fui que organizei’. Aí eu disse: ‘Pô, mas vamos esclarecer isso’. Segundo o Taison, o problema que realmente irritou foi que ofenderam a mãe dele e a esposa grávida. Ele não entendeu ter ficado com esse carimbo de ser o organizador”, relatou Diverio.

Ainda na quarta, o presidente Alessandro Barcellos concedeu coletiva admitindo “surpresa” com a reação dos jogadores no protesto, mas informou que duas das três parcelas atrasadas dos direitos de imagem já haviam sido pagas no mesmo dia.

Mano Menezes nega interferência no trabalho no Inter

Em sua coletiva depois da vitória em Bragança Paulista, o técnico Mano Menezes falou mais de uma vez sobre o caso e negou que o episódio tenha atrapalhado na preparação:

“Não tive muito trabalho para que se concentrassem no mais importante, que é a parte de campo. Desde quarta, quando transferimos o treinamento para a tarde. Não tive nenhum problema nos treinamentos. Os treinos foram realizados nos níveis que deveriam ser feitos. Não misturamos as coisas. Precisamos ter uma postura transparente e correta também internamente”, disse Mano, antes de acrescentar:

“Não é pela vitória que vamos mudar a análise dos fatos. Se perdêssemos, teriam histórias. Mas estamos maduros o suficiente para saber que o que fazemos tem consequências. No futebol a repercussão é grande. Disse isso aos jogadores também. Não falo uma coisa fora e outra lá dentro. E nesta hora, dentro do campo, quando o futebol fala, que a gente mostra. O episódio vai deixar o grupo mais forte. Exatamente como tem que ser nessa dura caminhada que é o futebol”.

Agora em 7° lugar com 14 pontos, o Inter volta a jogar na quarta-feira, 21h30, fora de casa, diante do Santos, pelo Brasileirão.

CLIQUE NAS MANCHETES ABAIXO PARA LER MAIS NOTÍCIAS SOBRE O INTER:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas