Coudet projeta julho “difícil” e manda recado ao torcedor antes da volta ao Beira-Rio

Treinador do Inter concedeu coletiva depois do empate em 1x1 com o Fluminense

O esforço físico dos jogadores do Inter em meio à forte sequência de jogos, todos eles longe de Porto Alegre até agora, novamente foi elogiado pelo técnico Eduardo Coudet. Lamentando os desfalques que vem tendo para escalar o time, o treinador argentino admitiu que julho será o mês mais difícil do ano, em coletiva dada depois do empate em 1×1 fora de casa com o Fluminense:

“Os jogadores estão jogando tudo que pode. Tem muitos jogadores que estão desgastados. É difícil. Julho vai ser o mês mais difícil do ano. Não tenho como fazer muitas trocas, não há tanta competição interna, pois muitos estão fora”, comentou Coudet, antes de ampliar:

Veja também:
1 De 6.113

“Eu sinto que poderíamos ter vencido o jogo no segundo tempo. Tentamos jogar do mesmo jeito, mesmo com os desfalque. Usei o Gustavo Prado, que é um jovem. Usei outros jogadores que também não estão 100%, como Alario, por exemplo”.

Coudet volta para casa com o Inter

Em 10° com 19 pontos, o Inter enfim volta a jogar no Beira-Rio neste domingo, às 18h, diante do Vasco da Gama. Coudet, claro, ainda não sabe qual será a escalação do time, mas quer o torcedor jogando junto neste reencontro:

“Só sei quem vai iniciar na véspera do jogo. Thiago Maia, Vitão, Bustos e Aránguiz seguem com chances de ficar fora contra o Vasco. É um monte de coisa acontecendo ao mesmo tempo. Talvez fique para manhã do jogo a escalação, que será definida pelo DM”, comentou Chacho, antes de finalizar:

“Vamos necessitar muito do torcedor. Temos muita vontade de jogar em casa. O mais lógico seria que vocês transmitissem isso. Vocês estão cansados também e não correm. Estou com o grupo”.

LEIA MAIS:

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas