Por que o Ceará se tornou alternativa do Grêmio para mandar o Gre-Nal do dia 23

Tricolor ainda estuda o local do jogo contra o Inter no domingo dia 23

Publicidade

O palco do Gre-Nal do dia 23 de junho, um domingo, às 16h, segue incerto, sendo que o mando de campo é do Grêmio, que não poderá contar ainda com a Arena por conta da enchente em Porto Alegre. Até então, o tricolor segue avaliando opções para o clássico do primeiro turno do Brasileirão e deverá priorizar a logística mais facilitada para acomodar os atletas.

Nos últimos dias, Maracanã-RJ e Mané Garrincha-DF foram ventilados, mas quem está ganhando força, segundo a Rádio Gaúcha, é o estado do Ceará. Uma opção seria o Presidente Vargas, o PV, em Fortaleza, para facilitar a logística do Grêmio, que já estará na região para o jogo da rodada anterior, no dia 19, contra o Fortaleza.

Veja também:
1 De 5.992

O Presidente Vargas tem capacidade para 20 mil pessoas e arquibancadas muito próximas ao campo. Normalmente, Fortaleza e Ceará mandam os seus jogos para a Arena Castelão, que não deverá estar disponível no final de semana deste primeiro Gre-Nal.

Inicialmente, o Grêmio viu com bons olhos mandar o Gre-Nal do dia 23 no Maracanã, desde que o Inter topasse fazer o segundo clássico, em outubro, em campo neutro. Porém, o Beira-Rio, até lá, deverá estar pronto e a direção colorada não pretende abrir mão de jogar em casa.

Grêmio preocupado com o desgaste dos jogadores

O planejamento do Grêmio é evitar fazer muitos deslocamentos e viagens, já que terá que jogar praticamente a cada três dias e o descanso dos atletas é considerado fundamental. Além disso, os jogos terão alto grau de importância, principalmente os próximos pela Libertadores contra Huachipato e Estudiantes.

MAIS NOTÍCIAS:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas