Grêmio e Huachipato vencem e farão “final” na próxima terça; veja a situação do grupo

Próximo jogo do grupo acontece no Chile na terça que vem às 21h

Publicidade

No retorno oficial aos jogos após cerca de um mês parado, o Grêmio fez a sua parte e venceu o The Strongest por 4×0 pela fase de grupos da Libertadores no Couto Pereira, em Curitiba, com mais de 20 mil pessoas na arquibancada. O resultado mantém o tricolor vivo na briga por uma das vagas no Grupo C – o time boliviano já estava matematicamente classificado.

Na outra partida do grupo, o Huachipato surpreendeu e venceu o Estudiantes fora de casa por 4×3, deixando o time argentino já eliminado na lanterna da chave. Agora, Huachipato e Grêmio se encontram na terça que vem, às 21h, no Chile, em jogo com ares de decisão.

Veja também:
1 De 6.005

Em 2° lugar com 8 pontos, o Huachipato garantirá a sua classificação e eliminará o Grêmio se conquistar a vitória. O tricolor, se vencer o Chile, também assegurará a sua vaga. Se empatar, ainda precisará do resultado no jogo do dia 8, no Couto Pereira, contra o eliminado Estudiantes. Veja a situação do grupo agora:

Grêmio e Huachipato vencem e farão "final" na próxima terça; veja a situação do grupo

Soteldo fala da vitória do Grêmio

Quem abriu a vitória do Grêmio nesta quarta-feira foi o meia-atacante venezuelano Yeferson Soteldo, com assistência de Diego Costa. Depois, João Pedro, Galdino e Gustavo Nunes completaram o placar:

“A gente sabia que não seria fácil, porque era um mês sem jogar. Difícil, porque eles estavam jogando. Fizemos os gols nos momentos certos. Para mim é importante dar alegria para o povo de lá. Todos se juntaram e foi maravilhoso dar essa alegria para eles”, afirmou Soteldo.

Agora, o Grêmio dá uma breve pausa na Libertadores para pensar no retorno ao Brasileirão. O próximo rival é o Bragantino, sábado, às 16h, no Couto Pereira novamente.

MAIS NOTÍCIAS:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas