Barcellos mantém preocupação com finanças, diz que dívidas fazem Inter pagar “duas folhas” e cita Cruzeiro

Presidente Alessandro Barcellos mantém tom preocupado ao falar da parte financeira colorada

Ao mesmo tempo que deseja tornar o Inter competitivo dentro de campo, o presidente Alessandro Barcellos não se descuida das finanças complicadas do clube e mantém preocupação constante, citando até o Cruzeiro como exemplo a não ser seguido conforme fez em entrevista nesta semana à Rádio Gaúcha.

Confira as principais falas do mandatário nesta entrevista abaixo e a seguir um resumo da crise financeira colorada em 2021:

Caminho certo dentro de campo:

“Nos últimos 10 anos perdemos uma Copa do Brasil em casa, regionais em casa também. Esta é a mudança que precisa ser feita. Estamos trabalhando nela. Esses jogadores e essa comissão técnica nos dão esta certeza de que estamos no caminho para que isso aconteça no clube como um todo, na forma de gerir e buscar um equilíbrio”

Cruzeiro é exemplo negativo:

“Sair de uma roda viva que vem de anos com o pagamento de dívidas. Hoje pagamos quase a mesma coisa mensal de dívidas do que a folha de salário dos jogadores. Temos duas folhas. Isso é correto? O torcedor acha isso certo? É melhor gastarmos mais agora para ganhar um título, que seria ótimo, mas entregar o clube como daqui dois anos? Que foi o que o Cruzeiro fez”

Pés no chão e trabalho a médio prazo:

“Óbvio que o resultado prepondera em alguns momentos, mas a gente tem os pés no chão e olhamos para a frente. Teremos três anos de gestão. Aqueles que não gostarem, vão conviver com ela. Porque serão três anos de enfrentamento dessa dura realidade, e não três anos de encantamento e dourar pílula para o torcedor viver um mundo de ilusão sem ganhar nada como estamos há 11 anos. Chega disso, é hora de enfrentar”

PARA ENTENDER A CRISE FINANCEIRA DO INTER EM 2021:

– O clube registrou o maior déficit de sua história em 2020, cerca de R$ 90 milhões

– O planejamento orçamentário aprovado pelo Conselho Deliberativo prevê superávit de pouco mais de R$ 100 mil para 2021

– Para isso, o clube necessita vender jogadores e estabeleceu a meta de R$ 90 milhões em vendas, que teve parte alcançada com as negociações de Praxedes e Vinícius Tobias.

– No início do ano, foram promovidas as demissões de cerca de 60 funcionários, entre eles Iarley e “Uh” Fabiano. Estas demissões geraram uma economia mensal de R$ 1,5 milhão

– Em relação aos jogadores que já saíram, a economia na folha salarial foi de cerca de R$ 2 milhões

  • Clique aqui para entrar no grupo 7 para acompanhar as notícias do Inter.
  • Clique aqui para entrar no grupo 20 para acompanhar as notícias do Inter.