Após fazer tatuagem em homenagem a Suárez, Caleffi revela bastidores da “novela” do meio do ano

Ex-vice-presidente de futebol Paulo Caleffi ajudou na contratação de Suárez

Publicidade

Responsável por participar da contratação de Luis Suárez no final do ano passado, o ex-vice-presidente de futebol do Grêmio, Paulo Caleffi, que inclusive realizou uma tatuagem em prol do uruguaio, abriu o jogo sobre a “novela” do meio do ano envolvendo o futuro do uruguaio. À Rádio Gaúcha, o antigo dirigente gremista confirmou que o atacante, por conta do pesado calendário de jogos e das dores no joelho, procurou a direção pedindo rescisão.

De acordo com Caleffi, a situação se intensificou depois do jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, no dia 31 de maio. Em outro momento, Suárez o procurou e disse que o seu advogado entraria em contato para discutir o contrato de dois anos:

“Ele me relatou que estava sentindo o peso do calendário do futebol brasileiro e uma certa dificuldade em virtude do joelho dele, pelo volume muito alto de jogos e que isso estava repercutindo no ambiente familiar, pois tinha que fazer o uso de medicações que o deixavam prostrado no dia seguinte a cada partida”, lembrou Caleffi, antes de acrescentar:

“Quando vem de maneira mais contundente a possibilidade de rescisão de contrato, transmito ao Iván a seguinte situação: ‘Me encaminhe uma solicitação de rescisão dizendo que o Luis Suárez vai se aposentar’. Esta expressão que eu sempre fui categórico em dizer que nunca existiu, é porque quem trouxe ela para o cenário da negociação fui eu. Fiz isso porque era a proteção contratual do Grêmio. O que ele me transmitiu é que precisava de um tempo, não falou em abandonar o futebol, e não abandonou. Pedi para ser encaminhado esse documento. Se o Suárez assinasse dizendo que iria se aposentar e voltasse a jogar em outro clube em menos de 30 meses, teria que pagar a cláusula rescisória (cerca de 70 milhões de euros)”, explicou.

Caleffi justifica homenagem a Suárez

Em seu Twitter, Caleffi explicou a razão de ter eternizado em sua própria pele a passagem do jogador uruguaio pelo Grêmio em 2023:

“É para não esquecer. Está na pele. Uma honra sem tamanho ter realizado a maior contratação da história do clube que amo. Essa NINGUÉM apaga…”, declarou.

https://twitter.com/p_caleffi/status/1734622059387331043

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)