Alvo de Renato em coletiva admitiu ter brigado com o atual presidente do Grêmio; relembre

Cesar Cidade Dias revelou, recentemente, não ter mais relação com Alberto Guerra

Publicidade

Quem acompanhou a coletiva de Renato Portaluppi após Grêmio 1×0 Bahia, na Arena, neste sábado, pelo Brasileirão, notou a irritação do treinador com o comentarista da Rádio Gaúcha, Cesar Cidade Dias. Uma das “acusações” do técnico foi que Cesar, recentemente, tentou se reaproximar do presidente Alberto Guerra visando algum cargo na direção, algo negado com veemência pelo comunicador.

Coincidência ou não, Cidade Dias revelou recentemente em uma entrevista ao jornalista Farid Germano Filho, no YouTube, que é brigado com Guerra. Ambos não estão mais se falando, interrompendo uma amizade de 20 anos. Mas, na ocasião, o comentarista não entrou em detalhes da razão da briga:

Veja também:
1 De 6.001

“Eu fui muito amigo do Guerra durante muitos anos. A gente brigou. Um dos principais caras que botou o Guerra no Grêmio foi o meu pai. E essa história de dar opinião acabou separando essa amizade de mais de 20 anos, o que me entristece muito. Mas não tem o que fazer. Cristais quando se quebram não colam. Eu fico triste. O Grêmio me deu muitas relações, mas também tirou algumas”, comentou Dias, na ocasião, antes de acrescentar:

“Fico muito triste com o episódio do Guerra porque eu tinha muito apreço, gostava muito dele. O Guerra tem experiência. Começou como estagiário, aí foi para o jurídico, foi homem do futebol uma ou duas vezes. Depois três vezes. O Guerra é um dos pupilos do Cacalo e ele é Grêmio raiz. Sabe muito bem onde está. Está sendo um grande dirigente”.

O que disse Renato neste sábado sobre Cesar Cidade Dias?

“O tal de Cesar Cidade Dias. É um recalcado. Esse é metido a sabe tudo. Quando esteve no clube, não fez nada. Aliás, fez a torcida pagar mico. Não assinou contrato com o Ronaldinho Gaúcho, botou caixa de som e fez a torcida pagar mico. Não satisfeito, foi para o Pelotas e rebaixou o clube. Hoje ele tem as respostas para tudo. Sabe tudo. Mas quando teve a oportunidade, fez o clube pagar mico”, disse Renato.

“Ele tentou voltar com o Romildo Bolzan, não voltou. Tentou se reaproximar esse ano de novo para tentar uma brecha na diretoria, mas o nosso presidente nem respondeu. O que eu posso falar para ele é que não adianta ele criticar a nossa direção e o grupo de jogadores para daqui a dois anos ele tentar uma brechinha aqui no Grêmio. Enquanto eu estiver aqui, ele não vai entrar. É um corneteiro e recalcado, isso eu tinha que falar. Não sabe tudo? Mas quando teve a oportunidade, mostrou que não sabe nada”, acrescentou.

Qual foi a resposta de Cesar Cidade Dias após a coletiva de Renato?

“O Renato não vai deixar de ter a sua grandeza, mas quando a gente assume a função de comentarista na Rádio Gaúcha, e antes na Band, a gente precisa ter respeito ao microfone e ao que a gente vê. Nas críticas que fiz ao Renato, elas foram baseadas em fatos. E vou continuar fazendo se eu achar que merece isso. Hoje, por exemplo, o Renato merece elogios. Quando tu abre o microfone, tu tem que ter sabedoria de entender que tu também pode ser criticado”, disse Cesar, antes de ampliar:

“Na manifestação do Renato, tem coisas ali que eu até não concordo. Aquela coisa do Pelotas não é verdade, que eu pedi pro Guerra para voltar ao Grêmio também não é verdade. Jamais faria isso. Inclusive deixei de ser conselheiro para ser comentarista. Mas o que eu espero é que o Renato vença. A crítica no futebol surge quando as coisas não acontecem. O Renato é vitorioso, ídolo do Grêmio e torço muito para que ele vença mais uma vez”.

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas