Zé Ricardo descarta mudanças drásticas e quer ficar em 2020: “Futebol é dinâmico”

Publicidade

Em sua primeira entrevista coletiva como novo comandante do Inter, Zé Ricardo deixou duas situações bem claras aos jornalistas e aos torcedores: não pretende fazer mudanças drásticas na forma da equipe jogar por conta do pouco tempo de trabalho e gostaria de permanecer para 2020.

“A gente tem que dar continuidade ao trabalho, falando de forma sincera. Em 40 dias, se você tenta fazer mudanças drásticas, a possibilidade de você errar a mão é grande. Você cria confusão na cabeça dos jogadores. Mas cada treinador tem a sua forma de trabalhar. Tivemos bons momentos no passado bem recente e é isso que queremos recuperar no Inter, pensando jogo a jogo”, destacou.

Embora o seu contrato vá somente até dezembro, ele deixou claro que gostaria de continuidade:

“Toda vez que você tem um trabalho pela frente, principalmente no futebol, o trabalho tem riscos e possibilidades. Optei pela possibilidade. O Inter é um clube que prospecta qualquer profissional. Eu tenho um grande desafio. Vamos trabalhar até dia 8 para obter o objetivo. O futuro a Deus pertence. Se tiver que acontecer alguma coisa para o final do ano, que aconteça. O que eu não poderia perder era a chance de treinar um clube como o Inter. Gostei da honestidade que fui tratado. Se me perguntar se quero ficar em 2020, quero. Mas o futebol é muito dinâmico”.

A estreia do novo treinador já é no sábado, contra o Bahia, fora de casa.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)