Werder Bremen admite proposta do Inter por Borré, muda o tom e não descarta buscar substituto

Clube alemão mantém o atleta colombiano por empréstimo até o meio de 2024

Publicidade

O diretor esportivo do Werder Bremen, Clement Fritz, concedeu coletiva de imprensa nesta terça-feira e abriu o jogo sobre a postura do clube em relação ao atacante Rafael Borré, que é alvo do Inter para a temporada de 2024. O Werder tem o jogador emprestado até o meio de 2024 e já mudou o tom, admitindo que pode buscar um substituto para o setor ofensivo.

“Rafael Borré é um jogador muito importante para nós e que nos deu uma grande contribuição. Seu estafe informou a nós e ao Eintracht Frankfurt que há uma oferta de um clube brasileiro, mas deixamos bem claro que não temos interesse em entregá-lo. Ainda não demos um ponto final nisso.  É claro que pode surgir uma situação em que isso se torne lucrativo para o Eintracht Frankfurt, bem como para nós, e teríamos que pensar, mas ainda não chegamos neste ponto”, declarou Fritz, em entrevista recuperada pelo portal GZH.

Veja também:
1 De 6.006

“É completamente normal no futebol profissional que isso aconteça (um jogador receber uma proposta), mas não temos motivos para estar nervosos agora. Atualmente não é uma prioridade para nós procurar a posição de atacante, mas é claro que seria muito negligente se não tivéssemos esta posição em mente”, acrescentou.

Borré ganhou um dia a mais de folga por conta de sua viagem da América do Sul de volta à Alemanha. Nesta quarta-feira, ele é esperado para conversar com os dirigentes do Werder Bremen sobre o seu futuro. O projeto apresentado pelo Inter foi do seu agrado e ele vê com bons olhos o retorno ao futebol sul-americano.

Borré terá salário alto no Inter

Ao Frankfurt, o Inter sinalizou o pagamento de 5 milhões de euros – cerca de R$ 27 milhões -, que será pago de forma parcelada. Já Borré ganhará salário na casa de R$ 1,3 milhão por mês, com luvas de R$ 8 milhões no ato da contratação.

Canal WhatsApp - Zona Mista Inter

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas