Volante do Grêmio mostra sinceridade após derrota na estreia: “Altitude não é desculpa”

Com um gol em cada tempo, The Strongest venceu o tricolor por 2x0 em La Paz

Publicidade

A estreia do Grêmio na fase de grupos da Libertadores de 2024 ficou longe de ser como o seu torcedor esperava. Sem grande futebol e com dificuldades nítidas pela altitude de La Paz, na Bolívia, o tricolor perdeu na noite desta terça-feira por 2×0 para o The Strongest, que marcou um gol em cada tempo da partida e venceu até com certa dose de tranquilidade.

Depois do confronto, o volante Dodi concedeu coletiva de imprensa ao lado do técnico Renato Portaluppi e defendeu a logística do clube, que não levou os titulares para a Bolívia. O jogador também afirmou, de forma sincera, que a altitude não pode servir de “desculpa” depois desta derrota:

“Acho que o Grêmio pensou na melhor logística. Não tem o que reclamar. A altitude não pode servir de desculpa. A gente falhou. Agora é corrigir os erros para, no próximo jogo, não acontecer de novo”, comentou Dodi, em declaração recuperada pelo portal GZH.

Preservando a sua força máxima, Renato optou por dar espaço aos reservas e jovens da base, entrando com a seguinte escalação em La Paz: Marchesín; Fabio, Gustavo Martins, Natã, Wesley Costa; Dodi, Du Queiroz, Nathan; Nathan Fernandes, João Pedro Galvão e Everton Galdino.

Renato defende planejamento

Convicto de que tomou a melhor decisão ao preservar titulares, Renato afirmou com todas as letras que faria tudo de novo e ainda destacou que o Grêmio também corria o risco de perder utilizando força máxima. Como se sabe, o foco do clube está na busca pelo hepta estadual no sábado, 16h30, na Arena, diante do Juventude – a ida no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, terminou em 0x0 no último final de semana.

“Não sei. Os titulares poderiam ter perdido também. Ano passado alguns perderam com o time principal aqui. No futebol não há 100% de certeza. Mas temos uma decisão no sábado. Depois do jogo de sábado, naquele gramado duro, alguns jogadores reclamaram de dores musculares”, disse Renato, antes de ampliar:

“Sou pago para pensar. Tenho uma decisão no sábado e depois tenho mais cinco jogos na Libertadores. Se eu trago alguns titulares e um deles se machuca?”, questionou.

Renato pelo Grêmio
Renato lamentou a derrota fora de casa – Foto: Lucas Uebel/Divulgação

Outras falas de jogadores gremistas pós-jogo

Marchesín: “Viemos buscar os três pontos, somos uma equipe grande, mas ficamos tristes pelo resultado. Queríamos arrancar bem, mas é só o começo, teremos outros jogos pela frente. Agora temos que nos recuperar e pensar nas próximas partidas

Galdino: “A gente já sabia da dificuldade, que não seria um jogo fácil. Não fomos bem no primeiro tempo e melhoramos no segundo. Faltou melhorar a definição das jogadas que tivemos. Mas valeu a luta. Agora é virar a chave e pensar na decisão que temos no Gauchão

Du Queiroz: “Sabíamos que seria um jogo complicado e que na altitude é difícil jogar. Tivemos a posse de bola, mas levamos gols em cruzamentos. A bola é muito rápida. Não tivemos efetividade na frente, no último terço. Era primordial ter um bom início de Libertadores. Sobre o meu jogo, estou feliz pela participação, acho que consegui fazer o meu jogo, mas triste por não sair com a vitória

Leia mais notícias do Grêmio: