Vice pelo Inter em 2005, Perdigão vê dois jogadores como diferenciais na busca por vitória contra o Flamengo

Reportagem do Zona Mista conversou com o irreverente e folclórico ex-volante do Inter

Titular do Inter durante grande parte da traumática campanha do vice-campeonato do Brasileirão de 2005, o ex-volante Perdigão, exatos 16 anos depois, torce do sofá de casa para que o resultado final seja diferente. E que o colorado, enfim, possa saborear o título que já não conquista desde 1979.

Para isso, precisa de uma vitória simples por qualquer placar no domingo, 16h, diante do Flamengo, no Maracanã. O Fla é o adversário direto e está a um ponto no 2° lugar. Na busca pelo triunfo, Perdigão confia muito nos meias Edenilson e Patrick:

“Bom, eu acho que o Inter passa muito pelo Edenilson e pelo Patrick. Quando um dos dois está num momento bacana, o Inter fica mais encorpado. E eles têm jogado bem, são jogadores regulares. Eu acredito muito. Essa boa campanha do Inter se deve muito a esses dois jogadores. Os outros também né? Crescem. E acabam vindo junto na batida, né?”, disse o ex-atleta à reportagem do Zona Mista, antes de acrescentar:

“Eu acho que o atual time do Inter é um baita time. Vejo a galera falando. “Ah, de investimento, disso, daquilo”. Mas o Inter tem provado que é forte, tem treinador competente e não por acaso está brigando pra ser campeão brasileiro. E com uma rodada de antecedência já está podendo ser campeão”, concluiu.

A grande ausência do Inter para esta partida é Cuesta, suspenso. Zé Gabriel desponta como favorito para entrar na vaga. Rodinei, por sua vez, só atuará sob pagamento de multa prevista no empréstimo de R$ 1 milhão.

  • Clique aqui para entrar em um grupo de WhatsApp e acompanhar as notícias do seu time.

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. AceitarLer políticas

Políticas & Cookies