fbpx

Roger ainda evita projetar campanha na Série B e responde se Grêmio pode seguir sem Thiago Santos no Gre-Nal

Confira alguns detalhes da coletiva de Roger Machado depois da vitória sobre o Ypiranga

Depois do trauma sofrido no Gre-Nal de quarta-feira com derrota e má atuação, o Grêmio conseguiu dar uma resposta positiva ao seu torcedor com vitória de 2×0 sobre o Ypiranga, na Arena, neste sábado. Agora, dois Gre-Nais na semifinal – a começar por sábado, 16h30, no Beira-Rio – definirão um dos finalistas do estadual de 2022. Ypiranga e Brasil de Pelotas fazem a outra semi.

E é somente nesta reta final que o técnico Roger Machado quer se focar. Ele evitou, por exemplo, projetar campanha na Série B com o que o Grêmio vem jogando atualmente:

“É difícil fazer projeções para a Série B. Ainda não sabemos o nível dela. Temos margem pra evoluir. Em alguns momentos contra São Luiz e Ypiranga, a equipe mostrou poder fazer grande campanha de acesso à Série A. Mas outros momentos mostramos fragilidades. E que inclusive precisamos de reforços para aumentar a qualidade dos treinos. Isso aumenta a evolução dos atletas. Ainda não traço aonde a gente pode chegar. A gente sabe onde quer chegar”, declarou.

Contra o time de Erechim, que terminou como líder da primeira fase, Roger entrou sem Thiago Santos e com Bitello, autor de um belo gol. O treinador indicou que pode manter o time assim:

“Pode sim. Tudo está ligado a impedir o adversário progredir e depois nós retermos a bola com qualidade. A opção de time mais leve foi por jogadores que conseguem reter pela técnica. Mas a conta é simples. Preciso que eles ajudem no processo defensivo. E eu passo isso pros atletas. Meus jogadores de ataque precisam contribuir com um percentual de 25%, 30% de ações defensivas no campo rival. Quando fazemos isso, ficamos mais perto de vencer”, concluiu o técnico.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas