Renato responde quem o criticou por ter saído de Porto Alegre na enchente: “Idiotas”

Treinador fez o seu relato pessoal sobre o enfrentamento com a enchente

Publicidade

O técnico Renato Portaluppi chamou de “idiotas” aqueles que fizeram críticas por sua saída de Porto Alegre em meio à enchente no Rio Grande do Sul. Nesta segunda-feira, ele fez um relato ao vivo no programa Boleiragem, do SporTV, do que viveu na capital gaúcha nos dias de caos pelo avanço das águas. E confirmou ter ajudado, ao lado da filha Carol, com doações direto do Rio de Janeiro.

“O pessoal falava que o rio poderia subir. Mas a gente não imaginava que seria tanto. Naquela sexta, o nosso supervisor disse que o campo estava alagado. No sábado, comentávamos que a água não chegaria no hotel. No outro dia, o gerente bateu na porta do meu quarto pedindo ajuda para tirar os hóspedes. Abri a janela e vi a água avançando. Faltou luz. Eu fiquei mais um tempo e o pessoal de jet-ski começou a chegar. Não tinha luz para carregar celular, nada. Tive que sair às pressas. O povo gaúcho sempre foi unido e mais do que nunca estamos provando isso”, contou Renato, antes de acrescentar:

Veja também:
1 De 5.992

“Eu estava no hotel e não queria sair. Fui o último. Fui para um outro hotel em Porto Alegre. Cheguei lá e acabou a luz. Faltou comida e acabou a água. O prefeito pedia para que, quem pudesse, saísse. Por isso fui embora. Peguei um carro e fui até Florianópolis. De lá fui para Campinas e depois um voo para o Rio de Janeiro. Essas pessoas que criticaram, na minha opinião, são idiotas. Se perguntar para elas, essas pessoas não ajudaram nada. Eu, do Rio de Janeiro, fiz muito. Minha filha passou noites em claro ajudando. E tem pessoas que não ajudam em nada e querem criticar”.

Renato quer “fim” do rebaixamento

Preocupado com o Grêmio, mas também com os demais gaúchos, Renato usou o espaço no SporTV para sugerir que nenhum time venha a ser rebaixado na edição deste ano do Brasileirão:

“Ou para o campeonato ou ninguém seja rebaixado. Lá no RS, temos três clubes na primeira divisão que serão muito prejudicados no Brasileirão. Tem outras competições também. Daqui a pouco, se cai na zona do rebaixamento, para sair de lá com todos os problemas é difícil. Eu espero que a CBF busque soluções, senão infelizmente a coisa vai ficar feia para os gaúchos”, finalizou Renato.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas