Renato mira “final” na quarta-feira e projeta local do próximo Gre-Nal: “Grandes chances”

Técnico gremista concedeu entrevista para a jornalista da TV Bandeirantes, Renata Fan

Publicidade

Já em Curitiba-PR desde a tarde do último domingo, o Grêmio, do técnico Renato Portaluppi, se concentra totalmente na partida de quarta-feira, 19h, no Estádio Couto Pereira, contra o The Strongest, pela fase de grupos da Libertadores. Para Renato, trata-se de uma “final” em busca da manutenção da chance de classificação às oitavas de final da competição continental.

Em entrevista concedida à jornalista Renata Fan, que foi ao ar nesta segunda-feira no programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes, o treinador ressaltou a importância do jogo, mas citou novamente a dificuldade na parte psicológica dos seus atletas por tudo que vem ocorrendo no Rio Grande do Sul, afetado pela maior enchente de sua história.

Veja também:
1 De 5.992

“Eu, como capitão do barco, tenho que sempre levantar o grupo. Eles treinam, se esforçam, são profissionais. Mas a parte psicológica deles está muito abaixo. Eles têm amigos e familiares em Porto Alegre. Sentem saudades. A gente tem ajudado bastante o povo gaúcho. A maior prova da parte psicológica deles vai ser na partida da quarta-feira, no Couto Pereira. Ali vamos saber a dimensão do que está na cabeça deles. Será uma final para nós, mesmo com todos esses problemas. Se Deus quiser, vamos buscar o resultado que nos interessa”, afirmou Renato.

Renato traz novidade sobre Gre-Nal

Marcado para o dia 23 de junho, o Gre-Nal do primeiro turno do Brasileirão, que em princípio seria na Arena, deverá ser jogado no Maracanã, no Rio de Janeiro:

“Gre-Nal é sempre Gre-Nal, mas eu acho que desta vez vai ter uma cordialidade muito grande. Porque o que um lado está sofrendo o outro também está. A gente nem sabe onde vai ser o clássico. Eu conversei com o meu presidente e tem grandes chances de ser no Maracanã. As direções estão conversando para deixar uma coisa marcada para o segundo Gre-Nal, porque provavelmente o Beira-Rio até lá vai estar aberto. Mas é provável que os dois jogos sejam fora do RS para que ninguém tenha vantagem”, afirmou Renato, antes de reforçar a sua opinião contra o rebaixamento em 2024:

“Acho que não deveria cair ninguém. Sobe quatro e não cai ninguém. Ah, mas ano que vem vai ter mais jogos. Tudo bem, eles que encontrem um jeito. É pelo sofrimento do nosso povo. Quanto tempo fora a dupla Gre-Nal vai estar de Porto Alegre? Temos chances de cair no Z4. E a parte psicológica dos jogadores? Por isso eu pedi para o nosso presidente conversar com a CBF. Quem está aqui sabe das dificuldades”, completou.

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas