Coudet pede “muita cabeça e coração” e aponta maiores dificuldades do Inter no retorno

Técnico concedeu entrevista e avaliou o retorno às partidas da temporada de 2024

Publicidade

O técnico Eduardo Coudet está ciente das dificuldades que o Inter vai enfrentar no retorno às partidas da temporada, como a falta de ritmo de jogo, o calendário apertado e a ausência de sua tradicional casa, o Beira-Rio. Em entrevista concedida durante o final de semana à TV Globo, o treinador pediu “muita cabeça e muito coração” para o colorado se sair bem nesta volta:

“Sei que é muito difícil não ter um lugar estável, não saber onde vamos jogar, onde ficaremos, (mas) estamos concentrados o tempo todo, mesmo longe da família. É difícil para os jogadores. A única ajuda para estarmos melhor é saber que tem gente que sofreu e somos privilegiados de termos toda a comodidade que temos. No futebol é difícil, a verdade é que vem tempos difíceis, seis jogos em 20 dias. Temos que fazer mais de 15 mil quilômetros, não jogaremos na nossa casa que é o Beira-Rio. Muita cabeça, muito coração e tratar de representar o Inter e nosso torcedor da melhor maneira”, disse Chacho, antes de agradecer a todos pelo apoio ao Rio Grande do Sul:

Veja também:
1 De 5.995

“Quero agradecer a todas as pessoas que está ajudando o povo do Rio Grande do Sul, que está sofrendo essa catástrofe. Simplesmente é isso: agradecimento total, todos tentaremos ajudando os mais necessitados com a finalidade de dar uma mão enorme para quem precisa muito”, disse Coudet.

Coudet ao trabalho

A partir das 21h30 de terça-feira, pela fase de grupos da Copa Sul-Americana, o colorado recebe o Belgrano, na Arena Barueri-SP. O confronto é considerado decisivo para o Inter seguir tendo chances reais de classificação em seu grupo. A partida deve marcar a primeira vez de Borré e Enner Valencia jogando juntos.

Coudet pede "muita cabeça e coração" e aponta maiores dificuldades do Inter no retorno

Canal WhatsApp - Zona Mista Inter

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas