Com apenas uma exceção, Renato faz dura crítica aos clubes brasileiros: “Todos estão vendo”

Técnico gremista gostaria de ver mais solidariedade neste momento delicado

Publicidade

Sincero como costuma sempre ser, o técnico Renato Portaluppi mostrou incômodo com a postura de vários clubes brasileiros por uma suposta falta de apoio, exceção feita ao Botafogo, que topou realizar as duas partidas do Brasileirão contra o Grêmio em “campo neutro”. Para o treinador gremista, a situação seria levada de forma diferente até pela CBF caso a enchente do Rio Grande do Sul tivesse ocorrido em São Paulo ou no Rio de Janeiro.

“A única coisa que me chateia e me deixa um pouco triste é que todo mundo está vendo as dificuldades do nosso estado… uns clubes não fecharam com a gente. Tirando o Botafogo, que se comprometeu com a gente. Eu queria ver se esse problema fosse em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Tomara que nunca aconteça, mas dor de barriga não dá só uma vez”, lamentou Renato, antes de citar a CBF:

Veja também:
1 De 6.005

“Eu gostaria de ver o que os presidentes dos clubes e da CBF iriam fazer. A gente tem conversado e, resumindo: ‘Cada um com os seus problemas. Se virem!’. Por isso que a gente se fechou com o nosso torcedor, o torcedor gaúcho”, finalizou Renato, depois do empate em 1×1 com o Estudiantes, pela Libertadores.

Ainda sem poder contar com a Arena, o Grêmio tem mandado os seus jogos no Couto Pereira, em Curitiba-PR, que registrou neste sábado o seu maior público no ano. Os jogadores estão gostando de atuar neste estádio e a tendência é que ele receba o Gre-Nal do dia 23 de junho, pelo primeiro turno do Brasileirão.

Mais falas de Renato depois de Grêmio 1×1 Estudiantes

RENATO DIZ POR QUE O GRÊMIO NÃO VENCEU

Faltou agredir o adversário um pouco mais no início do jogo. Demos muito espaço no primeiro tempo. Conversei no intervalo, acertamos detalhes e voltamos melhores. Tomamos um gol de escanteio, que não poderíamos tomar. Não jogamos bem hoje e o resultado acabou sendo justo

FLUMINENSE NAS OITAVAS DA LIBERTADORES

O confronto com o Fluminense não será fácil, é mais um duelo brasileiro, eles têm uma grande equipe, vamos decidir no Maracanã. Não encontraríamos facilidades contra o Peñarol também. O mais importante de tudo é que nos classificamos. Até agosto tem muita coisa para acontecer. Lá na frente, vamos pensar melhor na estratégia. Os dois times se conhecem muito bem. É um clássico de duas grandes equipes. Infelizmente, um ficará pelo caminho

Leia mais notícias:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas