Por que o presidente do Grêmio citou a campanha de 2010 depois da eliminação no Maracanã

Alberto Guerra concedeu coletiva de imprensa depois de Flamengo 1x0 Grêmio

Publicidade

O presidente do Grêmio, Alberto Guerra, não perde a esperança em terminar o seu primeiro ano de mandato com um grande título. Agora, a única alternativa restante é o Brasileirão, já que, nesta quarta-feira, o tricolor gaúcho se despediu da Copa do Brasil ao perder de 1×0 para o Flamengo, no Maracanã, no duelo de volta da semifinal da competição.

Em coletiva pós-jogo, Guerra tratou de erguer a cabeça e mirar com bons olhos o segundo turno do campeonato, que para o Grêmio se inicia neste domingo, 16h, diante do Santos, fora de casa. Otimista, o mandatário lembrou a campanha de retomada em 2010, na primeira passagem de Renato Portaluppi como técnico, em que o time saiu das últimas posições para garantir vaga na Libertadores.

“Agora é concentrar no Brasileirão. Lembro na primeira passagem do Renato, em 2010, eu assumi nessa época, final de agosto, tinha todo o segundo turno. Fizemos 42 pontos. Se repetirmos aquela campanha tendo 33 e um jogo a menos, a gente briga pelo título. Enquanto tiver chances, vamos brigar pelo título. O Grêmio sempre entra para brigar. A gente sabe da diferença do Botafogo, sabe que é difícil, mas vai buscar o título enquanto houver chance”, declarou.

Em 2010, o Grêmio iniciou o ano campeão gaúcho e chegou até a semi da Copa do Brasil em derrota para o Santos de Neymar e Ganso, que viria a ser o campeão. Silas era o treinador do time, mas não resistiu ao começo ruim no Brasileirão. Jogadores como Borges, André Lima, Jonas, Douglas, Lúcio, Fábio Rochemback, Paulão, Edilson e Rafael Marques, bem como Victor, faziam parte daquele elenco gremista.

Leia mais do Grêmio:

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)