Pedro Ernesto diz ter informações de bastidores, cita “reprovação” de Felipão e sugere que Grêmio devolva Campaz

Narrador da Rádio Gaúcha escreveu uma coluna em GZH abordando a situação do meia-atacante colombiano

Em coluna escrita em seu espaço no portal GZH nesta quinta-feira, o narrador da Rádio Gaúcha e âncora do Sala de Redação, Pedro Ernesto Denardin, fez uma sugestão ao Grêmio um tanto quanto surpreendente: que o clube pense em devolver Jaminton Campaz ao Tolima, sob a alegação de que ele não vem jogando e que o técnico Luiz Felipe Scolari não o aprovou.

LEIA MAIS – Representantes de Campaz questionam Grêmio pela falta de utilização do meia nas últimas partidas

Denardin esclareceu em sua coluna que naturalmente o Grêmio perderia dinheiro, mas que pelo menos recuperaria parte do investimento feito para trazer o meia-atacante no meio ano. Por um contrato até a temporada de 2025, o tricolor pagou cerca de R$ 21 milhões.

Confira alguns tópicos do pensamento colocado por Pedro Ernesto sobre Campaz:

“Luiz Felipe Scolari não gosta dele. Nos bastidores, ouvi dizer que é porque ele não marca — o que, para o treinador do Grêmio, é condição fundamental para jogar. Se o treinador não tem interesse na sua utilização, e se as direções dos clubes não conseguem opinar junto aos treinadores que se colocam no clube com poderes divinos, o Grêmio poderia tentar devolver este jogador, mesmo que perca algum dinheiro”
.
“A minha ideia é recuperar cerca de R$ 15 milhões, perder R$ 6 milhões, mas não perder o valor total pago por este jogador. O que se sabe é que o presidente do Tolima gosta muito do jogador, e o receberia ele de volta — lá, ele é escalado e tem chance de jogar. Ainda ganharia um bom dinheiro. O que não dá é ficar com o jogador que representa o maior investimento da história do clube sem colocá-lo em campo. Está se formalizando mais um mico neste ano dramático do Grêmio”
.
“É uma sugestão que pode parecer estúpida para muitos, mas, se eu negociasse pelo Grêmio, proporia este negócio. Ou trocaria o treinador”

O pensamento de Felipão sobre Campaz

Felipão, publicamente, nega existir qualquer tipo de problema de relacionamento com o atleta. E garante que as opções tomadas são de ordem tática e técnica. Após a derrota de 4×2 fora de casa para o Athletico, no domingo, o treinador indicou que Campaz será mais utilizado quando o time precisar ser mais ofensivo:

“Depende como a gente vai jogar, como nos posicionamos contra o adversário seguinte. Se houver uma situação que precisarmos jogar numa mentalidade mais ofensiva, para cima do adversário, pode ser. Se não, vamos ser equilibrados para não correr riscos. Vamos jogar com jogadores que possam dar aquele estilo para somar pontos. Tanto Campaz quanto outros jogadores têm condições de iniciar um jogo. Em algum momento ele pode começar, sim”, colocou o treinador.

Para auxiliar Campaz em sua adaptação ao Brasil, o Grêmio está promovendo a ele algumas aulas de português para facilitar o idioma e a compreensão das instruções no dia a dia. Ele permanece como alternativa e poderá ser utilizado domingo, 20h30, contra o Sport, na Arena.

    Estamos também no Telegram:
  • Clique aqui para entrar no grupo para acompanhar as notícias do Grêmio
    Estamos também no WhatsApp:
  • Clique aqui para entrar no grupo 18 para acompanhar as notícias do Grêmio.
  • Clique aqui para entrar no grupo 27 para acompanhar as notícias do Grêmio.