Para Pedro Ernesto, Inter está perdendo tempo com Aguirre e já começa 2022 atrasado: “Tem que demitir”

Comunicador da Rádio Gaúcha escreveu uma coluna pontuando críticas ao trabalho do uruguaio

Na compreensão do narrador da Rádio Gaúcha, Pedro Ernesto Denardin, o Inter está perdendo tempo mantendo Diego Aguirre no cargo às vésperas do final da temporada. O comunicador entende que a direção precisa fazer a demissão e começar a pensar em 2022 com outro nome no comando, independentemente de um convite ou não do Uruguai para Aguirre.

“O treinador do Inter não tem unanimidade no seu trabalho. Pelo contrário, tem fortes criticas por nada inovar. Diego Aguirre dirige um time que não tem grande criatividade, faz escolhas que não agradam a maioria das pessoas”, disse Pedro, antes de acrescentar:

“O ano está terminando e o trabalho de construção para 2022 precisa ser feito. Aliás, já deveria ter começado. E esta reconstrução deve ser feita em conjunto com o treinador. No ano passado, o Inter ficou no meio do caminho com Eduardo Coudet quando era terceiro colocado por aproveitamento”.

Para Denardin, a “incerteza” sobre o futuro do treinador faz o Inter começar atrasado a próxima temporada:

“Perguntado sobre o trabalho para 2022, ele diz que ainda não é hora, que o fará depois que terminar a competição. Vejo a necessidade de demitir este profissional pela incerteza de seu futuro e pelo trabalho realizado até aqui que está longe de ser significativo”, concluiu.

O empate de domingo em 1×1 com o Santos deixou o Inter em 9° lugar com 48 pontos, ainda fora da zona de classificação à Libertadores. O próximo jogo é na segunda-feira que vem, dia 6, às 20h, contra o Atlético-GO, em casa.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Notícias do Inter em primeira mão:

Veja também:

1 De 6
Comentários
Loading...